Página InicialTextos EspíritasDesarticulações emocionais

309 visualizações

Desarticulações emocionais

setembro 27, 2015

jane-maiolo-300x318

“Quem és tu senhor?” [1]

Entre os anos 750 e 730 a.C. aproximadamente, Isaías, considerado pelos pais da igreja, o maior de todos os profetas, desponta com as suas divinas previsões. É Isaias quem primeiramente antevê a vinda D’aquele que iria alterar a trajetória e a cronologia da história humana, o Cristo.

Anuncia o profeta: “Portanto o Senhor mesmo vos dará um sinal: eis que uma virgem conceberá, e dará à luz um filho, e será o seu nome Emanuel.” [2]

Zacarias registra: “Alegra-te muito, ó filha de Sião; exulta, ó filha de Jerusalém; eis que vem a ti o teu rei; ele é justo e traz a salvação; ele é humilde e vem montado sobre um jumento, sobre um jumentinho, filho de jumenta.” [3]

Miqueias anota: “Mas tu, Belém Efrata, posto que pequena para estar entre os milhares de Judá, de ti é que me sairá aquele que há de reinar em Israel, e cujas saídas são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade.” [4]

Emmanuel, orientador espiritual de Francisco Candido Xavier, no livro O Consolador, questão 276, elucida que “nos textos sagrados das fontes divinas do Cristianismo, as previsões e predições se efetuaram sob a ação direta do Senhor, pois só Ele poderia conhecer bastante os corações, as fraquezas e as necessidades dos seus rebeldes tutelados, para sondar com precisão as estradas do futuro, sob a misericórdia e a sabedoria de Deus.” [5]

Há 750 a.C. era anunciada a vinda do Cristo. Há dois mil anos o Governador espiritual do orbe, sob os auspícios do Pai, nasce cumprindo toda a programação elaborada por Ele mesmo a fim de lecionar o amor incondicional aos homens terrenos.

A humanidade se inquieta.Desconjunta-se.

A criatura humana sempre admitiu, concebeu e desejou a existência de um ser superior , dotado de poderes que pudesse livrá-la das teias do mal e trazer um mundo vindouro.

O homem do século XXI é o mesmo ser das mais remotas civilizações apenas com milênios de experiências acumuladas no capítulo do progresso intelectual, moral e material. Ora protagonista de experiências que o elevam, que o transformam , que o educam, ora protagonista ou coadjuvante de cenas sofríveis, perturbadoras e desarticuladoras.

As desarticulações emocionais fazem parte do processo de crescimento sócio-psíquico e emocional do homem. Nossos estados íntimos alteram-se ao ritmo dos nosso humores. Nessas polivalências emotivas somos capazes de arriscar a própria vida em favor de alguém ou alguma causa, para logo em seguida ingressarmos ao estado de intranquilidade sintonizando-nos com o mal. A coragem e a covardia são estados súbitos da alma.

“Quem és tu senhor?” – interrogaria Saulo de Tarso há dois mil anos, ele um destacado rabino, vanguardeiro da lei, dos escritos e dos profetas, foi surpreendido com o fenômeno da luminescência naquele dia de sol abrasador nos acessos que conduziam a Damasco.

“Tu és o Filho do Deus Vivo” – exclamaria Pedro. O pescador que conviveu com o mestre por três breves anos.

Coragem e covardia. Devotamento e receio. Entusiasmo e abatimento.

Quem és tu senhor?

Ainda não conseguimos compreender quem é esse Ser que nos serve de modelo e guia [6] que não nos pede nada e nos ensina tudo. Que fala sem palavras e indica sem constranger.

Quem és tu senhor?

Passam-se os milênios e não somos capazes de responder essa indagação. Entretanto tal qual o senador Públio Lentulus ainda clamamos: “Não sei compreender a tua cruz e ainda não sei aceitar a tua humildade dentro da minha sinceridade de homem, mas, se podes ver a enormidade de minhas chagas, vem socorrer, ainda uma vez, meu coração miserável e infeliz!…” [7]

Preciso é desvendar o Cristo para nos convertermos em trabalho de edificação no bem. O momento requer trabalhadores afinados com o propósito de renovação pelo qual a comunidade terrestre avança.

O homem saberá quem é o Cristo quando suas ações diminuirem as dores , as aflições e os sofrimentos dos seus semelhantes.

Articulemos nossos sentimentos sintonizando-os com o pensamento crístico que convida a todos a servir sem exigir reconhecimento.

Quem és tu, Senhor? E disse o Senhor ao moço de Tarso: Eu sou Jesus, a quem tu persegues. Duro é para ti recalcitrar contra os aguilhões. [1]

Permita Jesus que possamos atingir os fins a que nos propomos, apresentando condições de convertemos ao seu amor e participar do movimento crescente de esperança no mundo vindouro.

Jane Maiolo

Referências Bibliográficas:
1 – Atos 9:5;
2 – Isaias 7:14;
3 – Zacarias 9:9;
4 – Miqueias 5:2;
5 – Xavier, Francisco Cândido. O Consolador, ditado pelo espírito Emmanuel, questão 276, RJ: Ed. FEB 2000;
6 – KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos, questão 625- Rio de Janeiro: Ed FEB, 2007;
7 – XAVIER, Francisco Cândido. Há dois mil anos ,cap. V, ditado pelo Emmanuel, RJ: Ed. FEB, 2001;

Nota do Editor:
Imagem em destaque disponível em < http://biblicasimagens.blogspot.com.br/2012/06/saulo-de-tarso-caminho-de-damasco.html >. Acesso em 26SET2015.

Jane Maiolo
Jane Maiolo

Professora de Ensino Fundamental, formada em Letras e pós-graduada em Psicopedagogia. Dirigente da USE Intermunicipal de Jales. Colaboradora da Sociedade Espírita Allan Kardec de Jales. Pesquisadora do Evangelho de Jesus. Colaboradora da Agenda Espírita Brasil. Apresentadora do Programa Sementes do Evangelho da Rede Amigo Espírita.

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue seu evento conosco.
É rápido, fácil e totalmente gratuito!

+ Clique e saiba como