À vossa guarda

259 visualizações

À vossa guarda

abril 22, 2023

Lembrai-vos de que a cada pai e a cada mãe perguntará Deus: Que fizestes do filho confiado à vossa guarda?” (1)

A vida social é o reflexo do que acontece na vida das famílias.

Os valores como o respeito ao próximo e a si mesmo não são mais cultivados em todos os lares, sequer estimulados. Em alguns por falta de competência, em outros por omissão e por causas diversas, o dever de se responsabilizar pelo “ser” que chega na condição de filho é negligenciado de forma escancarada, deixando o pequeno completamente entregue a si mesmo.

Aprendemos que a responsabilidade pela família é dever de todo participante dela, pais, filhos, tios e avós, cada um com seu nível de influência sobre os demais deve contribuir para que tudo siga o caminho do aprendizado de todos e que, no caso dos filhos, seres ainda em formação, que eles recebam a orientação para uma boa vida moral, a moral social, mas sobretudo e principalmente a moral evangélica, aquela ensinada por Jesus. Se os filhos não recebem valores que devem ser cultivados e exemplificados pelos pais, se não convivem na religião, certamente poderão continuar exercendo as tendências negativas que trazem de outras existências.

Os pais tendo se comprometido com os que chegam na condição de filhos, de os ajudar a vencer o mal que trazem, tornam-se seguimento do amor divino no processo de desenvolvimento do amor nos seus corações, mas, se ao contrário, não os corrigem, ou até entretém os hábitos infelizes que trazem serão corresponsáveis do seu fracasso espiritual, tendo que responder no mundo espiritual e em existências futuras por isso. O filho que não ajudamos a se educar os teremos nas nossas vidas, transtornando-nos no caminho da evolução, muita vez por muitas vidas até que ele se recupere e melhore.

Quando os pais ameaçam, agridem, insultam a sociedade e os indivíduos para defenderem atos menos dignos dos seus filhos, quando brigam para que eles não cumpram os seus deveres, estão contribuindo para a manutenção do mal no espírito sob a sua guarda, e a dor será a de vê-los sofrendo nesta, e em outras existências, onde não poderão deles se apartar até que os ajudem a melhorarem-se.

Ouçamos Jesus na sua advertência, “a cada um será dado conforme as suas obras” (2).

Sejamos luzes em nossas famílias, auxilindo a brilhar os corações dos que conosco convivem.

Adelvair David

Referências:
(1) O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap XIV, item 9; e
(2) Romanos, 2:6

Nota do editor:
Imagem ilustrativa e em destaque disponível em <https://www.febnet.org.br/portal/2019/07/17/o-melhor-e-viver-em-familia/>. Acesso em: 12ABR2023.

Adelvair David
Adelvair David

Dirigente, Trabalhador e Orador Espírita no Grupo Espírita Beneficente "Maria Dolores", na Cidade de Jales, interior de SP.

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue o cartaz do seu evento espírita.

Clique aqui