192 visualizações

Não

agosto 1, 2023

“Mas seja o vosso falar: sim, sim, não, não”
(Jesus em Matheus, 5:37)

Quantas vezes nos colocamos em situações muito complicadas pela falta de uso da poderosa palavra “não”?

O “não” pode ferir quem escuta. Por isso, dependendo de quem propõe, temos medo de confrontar ou decepcionar essa pessoa e, mesmo diante de eventual dificuldade, anuímos e dizemos sim ao que nos foi proposto.

E esse medo de negar algo a alguém vem da simples constatação de que, todos nós, somos muito melindrosos porque também não gostamos de ouvir um não de quem quer que seja, logo, sabendo de como nos sentimos, não queremos que o outro também se sinta assim.

Mas o “não” quando bem colocado é salvador. O não estabelece limites importantes. Vejamos:

Nos relacionamentos entre pais e filhos ele é essencial a fim de que, sobretudo na primeira infância, a criança entenda que nem tudo é possível ou alcançável, que existem padrões de sociabilidade e educação em que ela precisa se estabelecer, que o bolso dos pais tem limites, que “as coisas” custam e precisam de muito trabalho para serem conquistadas. E mais, um bom não, vai ensiná-la a conviver com frustrações, que serão muitas e diversas ao longo da vida e, crianças que não trabalham isso na primeira infância, tem enorme dificuldade nas demais relações a partir da adolescência.

Uns “nãos” bem estabelecidos nas demais relações familiares também é fundamental. Entre casais, principalmente, no início da relação pode situar exatamente o papel de cada um nesse relacionamento, entendendo que cada um veio de uma criação totalmente diferente do outro e que têm, por isso mesmo, posições diferentes nas diversas situações da vida. Define limites importantes do que um ou outro quer ou não fazer ou, como se comportar diante as vontades da outra parte.

Dentro do ambiente de trabalho, nas relações entre colegas, nas relações com os clientes e, até mesmo, na relação patrão e empregado, um não colocado de maneira adequada estabelece padrões de comportamento que não precisam, necessariamente, corromper o padrão moral de ninguém pelo interesse financeiro.

Em amizades verdadeiras um “não” é sempre muito bem-vindo e se não for, significa que ela não é tão verdadeira assim.

Nas atividades diversas que se apresentam na nossa caminhada dentro da seara cristã um “não” pode, ao contrário do que parece, nos manter na linha reta, afinal é muito comum ver pessoas que, na melhor intenção possível, abraçam todas as atividades que se apresentam e, por fim, completamente estafadas, diante dos sacrifícios que se fizeram presentes, desistem de tudo e, voltam-se, exclusivamente, para as coisas do mundo.

No intuito de tentar agradar ao maior número de pessoas possíveis, falando sim para tudo, poderemos, ao final, estar na posição de falar não para o nosso bem-estar físico, psicológico e espiritual.

André Tarifa

Nota do Editor:
Imagem ilustrativa e em destaque disponível em LIMITE.
Acesso em: 30/07/2023.

André Luis R. Tarifa
André Luis R. Tarifa

Trabalhador espírita desde os 12 anos de idade, eterno aprendiz, tenho um canal no Youtube onde compartilho meu aprendizado e as belezas da poesia. Atualmente desenvolvo os meus trabalhos no Centro Espírita Mansão da Esperança em São Paulo, SP.

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue seu evento conosco.
É rápido, fácil e totalmente gratuito!

+ Clique e saiba como