Página InicialTextos EspíritasCinquentenário respeitável

133 visualizações

Cinquentenário respeitável

agosto 23, 2023

Dentre as várias efemérides do ano estão, entre outras com o mesmo destaque, o cinquentenário de duas extraordinárias obras organizadas pelo escritor, tradutor, editor, diretor de teatro e cinema, Wallace Leal V. Rodrigues (1924-1988). Ele atuou na Casa Editora O Clarim, de Matão-SP, com grande competência e destaque. Seus livros, traduções, organizações de obras e magníficos prefácios constituem grande tesouro literário e doutrinário do acervo histórico do Espiritismo, dentro e fora do Brasil.

Vários livros, não só da editora O Clarim – óbvio, alcançam datas comemorativas em 2023. A mediunidade peculiar de Chico Xavier ofereceu no passado oportunidade da edição de muitas obras que nesses anos que atravessamos completam decênios completos de publicação. Isso cria oportunidade de relembrais tais conteúdos, estimulando agora para as gerações mais jovens o contato com essas preciosidades literárias.

Entre elas estão os fabulosos livros Escrínio de Luz e Segue-me!  Conhecido pelas gerações mais antigas, são livros desconhecidos dos espíritas novatos, tanto de idade, como de aproximação com a literatura espírita. Todavia, nunca será demais relembrá-los, dado o tesouro contido em suas valiosas páginas. Ambos foram publicados em 1973, alcançando, pois, 50 anos de publicação em 2023.

O primeiro deles foi entregue por Chico Xavier à editora, com lançamento na capital de São Paulo, gerando grande movimentação de autógrafos que atravessou a madrugada. Já o segundo foi organizado por Wallace com uma seleção de mensagens psicografadas – com uma característica que o leitor conhece no prefácio da obra – e que ainda eram inéditas. Ambos os livros estão com Prefácio de Wallace.

Pela sua característica peculiar de grande facilidade textual conquistando o leitor pela leveza e profundidade que andam de mãos dadas em seus escritos, o editor e prefaciador entrega ao leitor textos maravilhosos para apresentar as obras, sendo que no primeiro deles o texto que apresenta a obra tem nada mais nada menos que 26 páginas. Um fato incomum para um Prefácio.

E citados tais prefácios, aí o leitor tem em mãos a sabedoria de um Mestre. O conhecido Emmanuel, com seu legado luminoso no transmitir dos conhecimentos espíritas e no grande conhecimento dos textos evangélicos apresenta verdadeiros roteiros de ação ou postura diante dos desafios da existência humana.

Mas já que falamos em comemoração de cinquentenário, permito-me trazer ao leitor trechos das obras, até como forma de motivar o leitor a participar desse momento, conhecendo as obras.

No Escrínio de Luz:

Os capítulos somam mais de 50 títulos onde a sensibilidade e a sabedoria do autor espiritual oferecem ao leitor verdadeira receita de felicidade no uso prático das diretrizes do Evangelho e do saudável comportamento dele resultante, capazes essas diretrizes – se usadas ou pelo menos buscadas no esforço que se pode empreender pessoalmente – de eliminar focos de perturbações tão comuns em nossos dias.

Embora os já passados 50 anos de publicação da obra, a atualidade de seu conteúdo é convite perene que entusiasma o leitor, oferecendo reflexões de abundância para o equilíbrio pessoal que é capaz de redundar no equilíbrio familiar e, em consequência, no equilíbrio social.

Bem conhecido, todavia, é nossa dificuldade na aplicação daqueles princípios trazidos por Jesus. Emmanuel, todavia, facilita o entendimento nesse necessário exercício que ainda precisamos perseverar. O estímulo, a orientação e a clareza daqueles textos merecem grupos de estudos em família ou nas instituições espíritas, em grupos que desejam aprofundar a busca da melhora de seus integrantes.

Destaco ao leitor dois dos capítulos, a título de motivação a novas pesquisas:

No capítulo Ante a Bondade de Deus encontramos preciosa página, do qual nos valemos para o parágrafo seguinte.

Após introdução em poucos parágrafos, o autor refere-se nos três parágrafos seguintes – um parágrafo para cada caso – aos:  a) tiranos do passado; b) malfeitores arguciosos e c) criminosos inteligentes.

Notem que a classificação bem se aplica ao momento presente para aqueles que se deixam seduzir pela agressividade, pelo crime, pela desonestidade, enfim, pela tirania e perversidade de todo tipo. O autor espiritual situa-os no futuro na recuperação de si mesmos, em atendimento à Lei que rege nossos destinos, nos comportamentos, decisões e reações.

Por isso é preciso meditar nos recursos de Deus e prosseguir na execução do dever. Emmanuel chega a afirmar, inclusive, que “(…) a bondade de Deus, sem alarde, intervém nas causas que as produzem, restaurando a segurança da paz e a marcha do progresso. (…)”. Afinal, como pondera o autor, “(…) que, acima de todas as nossas forças podes contar, invariavelmente, com os recursos de Deus. Sugiro ao leitor pesquisa para leitura integral, digitando Ante a Bondade de Deus – Emmanuel, para perceber a grandeza do texto.

O mais marcante é que a reflexão cabe individualmente, também num grupo familiar ou profissional, mas especialmente no contexto da nação, com seus sequentes desafios em andamento. Confira lá… Você vai se surpreender.

Já do capítulo Ante a lei do bem selecionei algumas transcrições parciais:

a) o que te parece doença é processo e recuperação da saúde
b) pequenos dissabores que categorizas por ofensas, serão convites a reexame dos empeços que te crivam a estrada
c) Contratempos que interpretas como sendo ingratidão de pessoais queridas, quase sempre apenas significam modificações dos Desígnios Superiores,
d) Discórdia é problema que te pede ação pacificadora.
e) Desarmonias domésticas mais não são que exigência de mais serviço aos familiares para que te concilies em definitivo com adversários do pretérito.

Depois quase concluindo, ele afirma e orienta:

Sempre que aflições te visitem na forma de enfermidade ou tristeza, humilhação ou penúria, perseguição ou tentação, prejuízo ou desastre, não te rendas às sugestões de rebeldia ou desalento. Trabalha e espera, entre o prazer de servir e a felicidade de confiar, recordando que, se procuras pelo socorro de Deus, o socorro de Deus também te procura.

Mas conclui com sabedoria:

a lei do bem opera sempre e de que o amparo de Deus está oculto ou vem vindo.

Isso tudo depois de considerar a multidão de dificuldades, tropeços e aflições que muitas vezes se juntam.

No Segue-me! 

O livro ultrapassa 60 capítulos, sempre compactos, e igualmente com a característica da objetividade e do sentido orientativo ao leitor, com as lições insuperáveis do Evangelho. Daí também o próprio título da obra.

O livro sempre foi de grande procura na editora. Seja pelo sugestivo chamamento, como pela imagem de capa. E, claro, pelo autor e médium que o assinam.

Como acima referido, tais capítulos contém uma característica muito especial. O autor espiritual escreveu de forma a facilitar o entendimento do leitor, usando o pensamento essencial e as palavras principais no início de suas frases, para melhor aproveitamento do texto. Conforme se pode ler no Prefácio de Wallace – que faz importantes considerações sobre o método da leitura dinâmica, baseando-se na experiência do Professor François Richaudeau, que o leitor conhece em detalhes expressivos no Prefácio da obra – há muito a aprender com o estilo das mensagens que formam a obra. Particularmente, ao ler o Prefácio, já me senti imensamente motivado a buscar o livro.

Escreveu Wallace em sua apresentação do livro:

Há anos estamos colecionando mensagens do Espírito Emmanuel, psicografadas por Francisco Cândido Xavier e que se encontram neste volume por estarem ainda sem publicação em livro. Colecionava o volante a cada vez que, com maestria e singular inteligência, totalmente despido de qualquer sofisticação, o admirável espírito abordava um ângulo interpretativo do caleidoscópio da vida. 

E, como prometido, segue um destaque dos capítulos:

No capítulo “De mãos no bem”, assinala o Espírito autor:

Sabemos que o Cristo espera por nós, acima de tudo, ao lado de nossos irmãos na Terra. Onde surgem dificuldades e provas, ei-lo aí aguardando-nos a intervenção para que o concurso fraterno se faça sentir de pronto. Muitas vezes porem, diante do companheiro teimoso e rude, exclamamos, desalentados: – “já fiz tudo”, “agora não posso mais”. Entretanto Jesus não age para conosco em semelhantes limitações. Todos os dias somos amparados com segurança e tolerados com largueza. Estejamos, pois, dispostos a ofertar mãos cheias de trabalho no templo do amor fraterno. Cada momento é o ensejo de ajudar aos nossos irmãos de luta, por amor ao Mestre que nos sustenta. (…) Permaneçamos, assim, de almas voltadas para o bem positivo e incessante. Em nos levantando, cada dia, reparemos as dores e as inquietações que nos cercam e ofereçamos mãos cheias de serviço ao Senhor, na pessoa dos outros, guardando a certeza de que, assim procedendo, recolheremos dos outros o socorro espontâneo as nossas necessidades. 

Realmente não é possível apresentar indiferença diante de tão significativa efeméride. Dois cinquentenários, na verdade, respeitáveis. Duas obras, dois tesouros. Sabedoria reunida, orientação viva para o equilíbrio.

Esperamos realmente motivar o leitor a conhecer ambas as obras.

Orson Peter Carrara

Nota do Editor:
Imagem ilustrativa e em destaque disponível em Cinquentenário.
Acesso em: 20/08/2023.

Orson Peter Carrara
Orson Peter Carrara

Expositor espírita, tem percorrido muitas cidades do Estado de São Paulo e já esteve na maioria dos estados do país, por várias vezes, para tarefas de divulgação espírita. Articulista da imprensa espírita, tem colaborado com diversos órgãos da imprensa espírita, entre revistas, sites e jornais do país, além de boletins regionais, no país e no exterior. Autor de treze livros, seus textos caracterizam-se pela objetividade e linguagem acessível a qualquer leitor, estando disponibilizados em vários sites de divulgação espírita.

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue seu evento conosco.
É rápido, fácil e totalmente gratuito!

+ Clique e saiba como