166 visualizações

Rocha

setembro 9, 2023

“Portanto, quem ouve estas minhas palavras e as pratica é como um homem prudente que construiu a sua casa sobre a rocha.
Caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram contra aquela casa, e ela não caiu, porque tinha seus alicerces na rocha.
Mas quem ouve estas minhas palavras e não as pratica é como um insensato que construiu a sua casa sobre a areia.
Caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram contra aquela casa, e ela caiu. E foi grande a sua queda”.
(Mateus 7.24-27)

Gosto muito da passagem acima e por conta dela, muitos acreditam a afirmam que Jesus é nossa rocha, que em Jesus está a nossa salvação quando, claramente, o que ele afirma é que quem ouve e “pratica” suas palavras é que está ou estará firme sobre a rocha.

Moisés nos trouxe um princípio da justiça divina, Jesus ampliou esses conceitos e a eles acrescentou tantos mais e, dezoito séculos depois, o espiritismo derrubou as paredes entre mundo material e espiritual e aprofundou ainda mais os conhecimentos das leis naturais que nos regem.

Praticar as palavras de Jesus, no meu entender, é estar em harmonia com todas estas leis. Para sabermos mais sobre as tais leis, abramos uma edição de “O Livro dos Espíritos” e comecemos a estudar. Se estivermos em harmonia com elas, digamos, estamos seguindo o fluxo natural, caso contrário estaremos contra o que é natural e “nossa casa” cairá.

Mas, outro ponto bastante importante é que Jesus não afirma que estaremos isentos de problemas ou desafios caso as cumpramos. Em Matheus 7-25 ele cita, textualmente, a chuva que cai, os rios que transbordam, os ventos que sopram e os ataques contra a casa e para aquele que cumpre as Leis nada acontece. Já, no mesmo capítulo, versículo 27, ante os mesmos desafios a casa ruiu e “grande foi a sua queda” o que nos lembra o dito popular, quanto maior a altura, maior é o tombo.

E está tudo certo com isso afinal seria muito estranho estarmos aqui, em um mundo de provas e expiações e não passarmos, um tanto de vezes, nem por uma nem por outro. No entanto, saber que se nos esforçarmos no cumprimento do que aprendemos, com Jesus e o Espiritismo, “não cairemos” diante de tais desafios, é muito consolador além, claro, de ser um convite ao nosso esforço pessoal.

A questão é que, na prática destes ensinamentos encontraremos a base sólida necessária. Virão os problemas, desafios e ataques, mas, não ruiremos, não cairemos porque nosso alicerce será o mais forte de todos.

Sigamos então ouvindo com ouvidos de ouvir, aprendendo, nos esforçando para seguirmos, firmes e fortes, nossa caminhada nas estradas das vidas, trilha de ascensão à nossa e evolução espiritual.

André Tarifa

Nota do Editor:
Imagem ilustrativa e em destaque disponível em casa.
Acesso em: 06/09/2023. 

André Luis R. Tarifa
André Luis R. Tarifa

Trabalhador espírita desde os 12 anos de idade, eterno aprendiz, tenho um canal no Youtube onde compartilho meu aprendizado e as belezas da poesia. Atualmente desenvolvo os meus trabalhos no Centro Espírita Mansão da Esperança em São Paulo, SP.

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue seu evento conosco.
É rápido, fácil e totalmente gratuito!

+ Clique e saiba como