145 visualizações

Pensamentos, a linguagem dos Anjos

outubro 23, 2023

O corpo humano é uma máquina espetacular, com potencialidades que desconhecemos ainda. Essa ideia é compartilhada por todos, inclusive pelos materialistas. Nosso organismo é todo harmônico e interligado. Todos os átomos, todas as células, todos os órgãos se comunicam e interagem, somos um robô de carne perfeito.

Mas o que o mundo materialista não quer aceitar é que somos muito além disso. O nosso corpo é animado pelo nosso Espírito eterno, uma consciência individual, que gera os pensamentos, dirigindo nossa vida e moldando nosso corpo, criando realidades, feito a Consciência Cósmica que nos criou. Vós sois deuses, disse Jesus. E tal como disse Buda: “Somos o que pensamos”.

Em Ação e Reação, por Chico Xavier, o assistente espiritual Silas instrui André:

“… na radiofonia e na televisão os elétrons que carreiam as modulações da palavra e os elementos da imagem se deslocam no espaço com velocidade igual à Luz, ou seja, a trezentos mil quilômetros por segundo. Ora, num só local podem funcionar um posto de emissão e outro de recepção, compreendendo-se que, num segundo, as palavras e as imagens podem ser irradiadas e captadas simultaneamente, depois de atravessarem imensos domínios do espaço, em fração infinitesimal de tempo. Imaginemos agora o pensamento, força viva e atuante, cuja velocidade supera a da luz. Emitido por nós, volta inevitavelmente a nós mesmos, compelindo-nos a viver, de maneira espontânea, em sua onda de formas criadoras, que naturalmente se nos fixam no Espírito quando alimentadas pelo combustível de nosso desejo ou de nossa atenção. Daí, a necessidade imperiosa de nos situarmos nos ideais mais nobres e nos propósitos mais puros da vida, porque energias atraem energias da mesma natureza…”

Quem não pensou num parente, em geral íntimo, e o encontrou em pessoa em seguida. E os amigos que não víamos há muito tempo, que ao pensarmos neles, encontramo-lo ou ele procura-nos? Que pensar então da mediunidade, das intuições para o bem ou para o mal? Vivemos imersos nos efeitos dos pensamentos. E o que pensamos volta para nós, que didática perfeita para que aprendamos as lições da vida! Lei da Ação e Reação. Deus pensa em tudo mesmo!
Nossos órgãos da fala ajudam-nos a colocar os pensamentos em palavras, que são também os nossos instrumentos de ação para o nosso progresso espiritual e daqueles com quem convivemos e interagimos, e assim vamos criando a realidade que desejamos, mais das vezes do que necessitamos, por isso os sofrimentos.

E quando desencarnamos, caem as barreiras das línguas e nos comunicamos pelo pensamento, ou seja, na linguagem dos anjos. Lá seremos o que realmente somos e não haverá mais meios de esconder o que pensamos. Não é um jeito perfeito de aprendermos sobre humildade e honestidade? Tudo está perfeito como deve ser em todos os planos dos mundos.

Os Espíritos hão dito sempre: “A forma nada vale, o pensamento é tudo. Ore, pois, cada um segundo suas convicções e da maneira que mais o toque. Um bom pensamento vale mais do que grande número de palavras com as quais nada tenha o coração.”(O.E.S.E, cap. XXVII, preâmbulo)

Sem esquecer de Paulo de Tarso que em sua carta ao Coríntios nos lembra que não adianta nada falarmos a linguagem dos Anjos se não tivermos amor no coração. Que profundo o pensamento dele: os pensamentos valiosos para a nossa evolução são os que tiverem amor! E Jesus ensina como fazer isso de maneira bem simples, mas que exige toda uma transformação nossa: Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo.

O Mestre fala na linguagem dos Anjos e nos convida sempre a adentrar no mundo dele, mas cabe a nós abrirmos os nossos sentidos para assimilar Seu Pensamento e torná-lo real em nossa vida.

Maria Lúcia Garbini Gonçalves

Maria Lúcia Garbini Gonçalves
Maria Lúcia Garbini Gonçalves

Tradutora, mora em Porto Alegre/RS, estudante da Doutrina Espírita, trabalha no Grupo Espírita Francisco Xavier como médium.

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue o cartaz do seu evento espírita.

Clique aqui