348 visualizações

Jesus o divino mestre, irmão e amigo!

dezembro 19, 2023

Hoje fiquei pensando em quantos benefícios a humanidade recebeu de Deus nosso Pai amoroso e bom, sendo sem dúvidas o maior de todos, a vinda do seu fiel mensageiro, nosso Mestre e Guia, JESUS de Nazaré.

Jamais houve na Terra alguém que o superasse ou até mesmo o igualasse em matéria de humildade, sinceridade, sabedoria, amor, ou qualquer outro dos seus atributos.

Sendo Ele o Divino Governador da Terra, certamente pelo entendimento do homem de um mundo de estrutura moral como o nosso, deveria ter nascido exatamente no mais suntuoso palácio já erguido sob o solo do nosso planeta.

Entretanto, por ser portador de amor e sabedoria em nível que supera qualquer capacidade de entendimento do ser aqui existente, elegeu a natureza como o palco perfeito para a glória do seu inesquecível nascimento entre seus irmãos sofredores e ignorantes.

Escolheu a singeleza de pescadores simples e dedicados para estabelecer entre nós o seu ministério de paz e redenção, como instrumentos sublimes da sua palavra de luz. Poderia impor sua força moral inequívoca, como escudo intransponível a fim de dominar a governança política dos poderosos e dominadores de então, mas preferiu submeter-se à autoridade estabelecida pelos homens em sua época.

“Alcançar o título de sacerdote, em obediência a meros preceitos do mundo, não representa esforço essencialmente difícil. Bastará a ilustração da inteligência na ordenação convencional.

Ser teólogo ou exegeta não relaciona obstáculos de vulto. Requer-se apenas a cultura intelectual com o estudo acurado dos números e das letras.

Pregar a doutrina não apresenta óbices de relevo. Pede-se tão-só a ênfase ligada à correta expressão verbalista.

Receber mensagens do Além e transmiti-las a outrem pode ser a cópia do serviço postal do mundo.

Aconselhar os que sofrem e fornecer elementos exteriores de iluminação constituem serviços peculiares a qualquer homem que use sensatamente a palavra.

Sondagens e pesquisas, indagações e análises são velhos trabalhos da curiosidade humana.

Unir almas ao Senhor, porém, é atividade para a qual não se prescinde do apóstolo.” (Chico Xavier, pelo Espírito Emmanuel, livro Vinha de Luz, cap. 12).

Exemplificando com suas atitudes os propósitos superiores de que era possuidor, ensinava ao homem que ele deve entregar ao mundo o que é do mundo, e a Deus o que é de Deus, pois “Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom.” (Jesus – Mateus, 6: 24)

Se pensasse como os homens, teria banido do conjunto dos seus discípulos os amigos invigilantes, que os deixariam a sós no momento mais crucial de sua vida, mas preferiu dar a Eles a oportunidade de refazerem seus caminhos até o último instante, e ainda rogou ao Pai por todos nós que não sabíamos o que estávamos fazendo, ao escolhermos Barrabás.

Poderia ter voltado ao seu convívio com os Puros Espíritos na Vida Maior, após o seu martírio na cruz, sem mais ter contato com aqueles o traíram e com seus algozes que covardemente o martirizaram da forma mais perversa e humilhante, contudo preferiu regressar ao nosso mundo, para estender suas dadivosas e abençoadas mãos aos ingratos de antes.

No contato com seu grande perseguidor, Saulo de Tarso a quem poderia constranger com seu sublime poder a receber-lhe as ordens, optou por ir ao seu encontro e estender lhe seus recursos fraternos, chamando-lhe a atenção para seus compromissos de servir, em favor de si mesmo e dos seus irmãos de caminhada a quem tanto mal fizera.

Com Jesus Cristo, aprendemos que a humildade, e a caridade são instrumentos celestes, que quanto mais desenvolvemos maiores possibilidades de progredir e mais amplo amparo espiritual receberemos, não pelos padrões de apreço da sociedade, mas pelos padrões divinos estabelecidos nas Leis de Deus.

Jesus nos ilumine no caminho da paz e da felicidade agora e sempre!

Francisco Rebouças

Francisco Rebouças
Francisco Rebouças

Pós-Graduado em Administração de Recursos Humanos, Professor, Escritor, Articulista de diversos veículos de divulgação espírita no Brasil, Expositor Espírita, criador do programa: "O Espiritismo Ensina".

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue o cartaz do seu evento espírita.

Clique aqui