117 visualizações

Natal de Bênçãos

dezembro 23, 2023

Estes são dias quase iguais àqueles…

As paixões asselvajadas dominam a cultura hodierna e a sociedade enfrenta a dominação arbitrária do poder temporal na sua multiface, escravizando e atormentando as demais criaturas humanas.

O jogo sedicioso da astúcia e da desonestidade paira soberano além de qualquer princípio ético, homenageando os subalternos, que o conduzem, desalmados e perversos. O cinismo apresenta-se em toda parte, exigindo mais e sempre mais desonra a pretexto do respeito humano aos seus direitos, muitas vezes insanos, e a loucura toma conta dos arraiais terrenos.

A tecnologia e a ciência têm conseguido promover o progresso intelectual, proporcionar comodidades absurdas a alguns afeiçoados, enquanto os princípios morais e espirituais sucumbem à fera avassaladora da indiferença pela vida.

A cada dia novos atentados ao Espírito armam ciladas perversas e tombam vencidos os deveres da fraternidade, da lídima liberdade sem libertinagem, do amor nas suas expressões mais elevadas.

Pesado é o tributo a ser pago nesta hora de verdadeiras aberrações em nome da civilização, impondo exigências desconcertantes.

Antes o ser humano perdeu o endereço de Deus, mas agora, também perdeu o endereço de si mesmo, sem saber para onde dirigir-se e comportar-se.

Os altíssimos índices de suicídios, homicídios e demais tragédias da violência demonstram a falência do materialismo dominante…

Em consequência, as dores são superlativas.

No entanto, no báratro da desordem e da desdita generalizadas, uma noite especial evocativa do momento grandioso do nascimento de Jesus deixa-se vestir pelas baladas da ternura e do afeto, anunciando a chegada do amor e a sua vitória sobre todas as vicissitudes.

Suaves melodias evocam o nascimento e a vida do Homem da Cruz vitorioso em todos os tentames existenciais, convidando à ternura e à caridade.

A lembrança da Sua voz e dos Seus feitos retorna à mente e dulcifica os atormentados corações, deixando marcas profundas das mudanças necessárias para a conquista da felicidade.

Uma imensa vaga de harmonia e carinho toma conta das pessoas que evocam aquela noite e os dias que se sucederam, trazendo Jesus de volta ao seio da humanidade aflita.

Sai do letargo e ama, servindo a todos e construindo a fraternidade legítima no teu e nos corações que se te acercam.

Aproveita a data do Natal e deixa nascer nos teus sentimentos Àquele que é Vida, abençoando a tua vida.

Quando se ama e se auxilia o próximo a encontrar o roteiro da plenitude, Jesus está presente nas emoções e é Natal permanente no coração.

Se, por acaso, estás sofrendo, lembra-te d’Ele e entrega-te a Ele, constatando as bênçãos do Natal no teu ser.

Divaldo Franco

Nota do Editor:
Artigo publicado no jornal A Tarde, coluna Opinião, 24 de dezembro de 2020.

Divaldo Pereira Franco
Divaldo Pereira Franco

Divaldo Pereira Franco é natural de Feira de Santana, Bahia, Brasil, reconhecido como um dos maiores médiuns e oradores espíritas da atualidade, fundou, juntamente com seu fiel amigo Nilson de Souza Pereira, o Centro Espírita Caminho da Redenção e a Mansão do Caminho, que atendem a toda a comunidade do bairro de Pau da Lima, em Salvador, beneficiando milhares de doentes e necessitados.

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue o cartaz do seu evento espírita.

Clique aqui