Página InicialTextos EspíritasSem reclamar

73 visualizações

Sem reclamar

fevereiro 28, 2024

Vez por outra saltam aos olhos as pérolas da obra de Kardec. É impressionante sua atualidade e oportunidade do que vamos, gradativamente, descobrindo, embora lá estejam desde a Codificação. Lemos, ouvimos várias vezes e não nos damos conta.

Uma dessas preciosidades, atualíssima, está na questão 924 de O Livro dos Espíritos.  Essa questão está no livro IV – Das esperanças e consolações, Capítulo I — Das penas e gozos terrestres. Transcrevo a pergunta e a resposta na íntegra e depois, na sequência, destaco o detalhe: 

  1. Há males que independem da maneira de proceder do homem e que atingem mesmo os mais justos. Nenhum meio o terá de os evitar?

    “Deve resignar-se e sofrê-los sem murmurar, se quer progredir. Sempre, porém, lhe é dado haurir consolação na própria consciência, que lhe proporciona a esperança de melhor futuro, se fizer o que é preciso para obtê-lo.

Veja que há detalhes tanto na pergunta quanto na resposta:

Na pergunta:

  1. Males que independem da maneira de proceder o homem
  2. Males que atingem mesmo os mais justos
  3. Haveria meios de evitar esses males?

Os três itens oferecem já profundas reflexões para o leitor e estudioso. Em outras palavras, há males que atingem até os mais justos, e são independentes da maneira de agir o homem. E então, como evitar isso?

Na resposta:

  1. Deve resignar-se
  2. Não reclamar, se quiser progredir
  3. Pode haurir consolação na consciência, se fizer o que é preciso para um futuro melhor.

Pergunta e resposta clara, que pode ser resumida para efeito didático:

O homem deveria se resignar em sofrer seus males sem reclamar, se quiser progredir

Ou seja, sofrer os reveses variados, sem reclamar, se quiser progredir.

E mais interessante, já estava escrito lá, desde 1857, e não nos damos conta disso. Continuamos com nossas reclamações variadas, esquecendo-nos da preciosa orientação. Melhor que estejamos mais atentos.

Afinal, reclamamos de tudo, já é hábito condicionado. Do frio, do calor, da chuva, da adversidade, do governo, das horas, dos compromissos, da fila…

E com isso vamos nos atrasando no progresso moral, que é dever que nos cabe. Eis, pois, um dos exercícios que podemos nos propor: diminuir gradativamente o índice diário de reclamações, se… quisermos progredir.

Basta recordar que aqueles que hoje se encontram em posição superior, não reclamam, abraçam o dever que lhes cabe e seguem adiante.

Orson Peter Carrara

Orson Peter Carrara
Orson Peter Carrara

Expositor espírita, tem percorrido muitas cidades do Estado de São Paulo e já esteve na maioria dos estados do país, por várias vezes, para tarefas de divulgação espírita. Articulista da imprensa espírita, tem colaborado com diversos órgãos da imprensa espírita, entre revistas, sites e jornais do país, além de boletins regionais, no país e no exterior. Autor de treze livros, seus textos caracterizam-se pela objetividade e linguagem acessível a qualquer leitor, estando disponibilizados em vários sites de divulgação espírita.

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue seu evento conosco.
É rápido, fácil e totalmente gratuito!

+ Clique e saiba como