Página InicialTextos EspíritasEstação de tratamento

26 visualizações

Estação de tratamento

outubro 6, 2021

O Espiritismo verterá para a humanidade a água viva que dessedenta para sempre.
“Eu rogarei ao Pai e Ele vos enviará outro Consolador”
– Jesus. (Jo., 14:16)

A água nasce cristalina na fonte, mas, sofre o insulto das sujidades do percurso. Necessário, portanto, submetê-la a uma estação de tratamento, na qual existam tanques decantadores, filtros e componentes químicos para devolver-lhe a pureza primitiva, a fim de que possa ser utilizada sem riscos ou perigos de contaminações.

Observemos a História da humanidade e não será difícil verificar que o mesmo ocorre com todos os pensamentos das escolas filosóficas. Qualquer doutrina que se populariza e se expande horizontalmente, sofre as “sujidades” das conveniências e prejuízos de quem a absorve. E com o Cristianismo não houve exceção, visto que, a linfa pura e cristalina, vertida dos lábios sublimes do Divino Pegureiro foi maculada pelos interesses subalternos e mesquinhos das castas sacerdotal e farisaica que submetiam o povo ao seu domínio…

Jesus profetizou o que aconteceria com Suas palavras, tanto que podemos ler em Marcos, cap. 4, versículo 19, a Sua advertência: “(…) mas os cuidados deste mundo, os enganos das riquezas e as ambições doutras coisas, entrando, sufocam a palavra que fica infrutífera”.

Fazia-se necessária a existência de uma “estação de tratamento” para purificar o verbo divino, e Jesus não negligenciou tal providência solicitando ao Pai a construção dessa “estação” saneadora, que outra coisa não é, senão o Espiritismo, o Consolador por Ele prometido, Doutrina esta e tão somente esta que tem força suficiente para retirar o monturo de gangas que sufocam e sujam os sublimes ensinamentos.

Nos tanques de decantação da lógica e do raciocínio (aspectos Científico e Filosófico do Espiritismo) ficarão retidos os pesados dogmas, interpolações e sujidades que o homem colocou na mensagem que saiu da fonte pura e leve de Jesus, enquanto a química do Amor, a expressar-se no calor da Caridade, completará a limpeza e o Espiritismo verterá para toda a humanidade a “água viva que dessedenta para sempre”.

Toda árvore que meu Pai não plantou será arrancada!

Eis que o machado está posto à raiz e o “desmatamento” já começou… Há décadas o “Consolador” vem exercendo o seu papel, limpando e restaurando, ratificando Jesus e Sua Doutrina de Luz como o caminho único e seguro para a emancipação espiritual de todos.

O Espiritismo é sem sombra de dúvidas o “Consolador” que veio para lembrar-nos tudo que Jesus ensinou e também ensinar-nos todas as outras coisas que Ele tinha para ensinar, mas nós – naqueles recuados tempos – não poderíamos suportar. Ele estará em nós e conosco ficará para sempre, conforme Suas próprias palavras e desejo.

Rogério Coelho

Nota do editor:
Imagem ilustrativa e em destaque disponível em <https://casadoconsolador.com.br/site/nossa-missao-e-quem-somos/>. Acesso em: 06OUT21.

Rogério Coelho
Rogério Coelho

Rogério Coelho nasceu na cidade de Manhuaçu, Zona da Mata do Estado de Minas Gerais onde reside atualmente. Filho de Custódio de Souza Coelho e Angelina Coelho. Formado em Jornalismo pela Faculdade de Minas da cidade de Muriaé – MG, é funcionário aposentado do Banco do Brasil. Converteu-se ao Espiritismo em outubro de 1978, marcando, desde então, sua presença em vários periódicos espíritas. Já realizou seminários e conferências em várias cidades brasileiras. Participou do Congresso Espírita Mundial em Portugal com a tese: “III Milênio, Finalmente a Fronteira”, e no II Congresso Espírita Espanhol em Madrid, com o trabalho: “Materialistas e Incrédulos, como Abordá-los?” Participou da fundação de várias casas Espíritas na Zona da Mata Mineira.

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue seu evento conosco.
É rápido, fácil e totalmente gratuito!

+ Clique e saiba como