Página InicialTextos EspíritasA chave do esforço próprio

42 visualizações

A chave do esforço próprio

novembro 7, 2021

Deus oferece-nos infinitos caminhos para levar-nos à renovação interior
“Eu Sou a Porta; se alguém entrar por Mim,
salvar-se-á, e entrará, e achará pastagens.”
– Jesus. (Jo., 10:7)

Diz o aforismo: “ajuda-te que o Céu te ajudará.” Nada mais justo!…

Quantas criaturas desanimam ante as vicissitudes impiedosas! Alquebradas, e vacilantes, prendem-se a dolorosas desesperações. Não conseguem atinar que é delas mesmo que depende encontrar a saída… Não sem motivos disse Jesus (1): “(…) não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim”.
Ensina Joanna de Ângelis: “(…) acima das nuvens, brilha o Sol”.

Analisemos algumas anotações oportunas de André Luiz (2): “(…) acima das nuvens, o Céu permanece azul; apesar do vendaval, as raízes garantem a sustentação da planta; a terra recebe a lâmina do arado na certeza de que sofre para melhorar; o Sol distribui luz e calor tanto ao jardim enfeitado, quanto ao charco repugnante; a fonte, ainda que poluída por mãos invigilantes, renova-se incessantemente para continuar servindo; a árvore aceita a poda sem reclamações e espera, com paciência, para florescer e frutificar em nova estação; embora os espinhos agressivos, a rosa jamais recusa seu perfume a quem dela se aproxima…”

Portanto, se, por um lado, é justo confiar no amparo do Senhor, que nos oferta Seu Evangelho de Luz como porta sagrada da renovação, é natural que os Céus esperem de nós o otimismo, a confiança, a humildade, a benevolência, a compreensão, a resignação, a obediência, a abnegação, o devotamento, a simpatia e o amor como também o imprescindível esforço próprio, como a chave que abrirá a “porta” de acesso às Pastagens do Infinito sob as bênçãos do Mestre Jesus.

Existem mecanismos automáticos disponibilizados para nossa ascensão espiritual, e por assim compreender é que Plautino escreveu em “Mensagens Esparsas”: “(…) nenhum esforço é perdido e nesse conhecimento da Lei que nos rege a existência aguardamos a Providência Divina que dispõe de mil caminhos, em cada segundo de tempo, para induzir-nos à renovação interior.”

Rogério Coelho

Referências:
João, 14:1.
FILHO, Antônio Badui. Decisão. 2.ed. Araras: IDE, 1991, cap. 64.

Nota do editor:
Imagem ilustrativa e em destaque disponível em <www.pexels.com/pt-br/foto/foto-do-caminho-cercado-por-pinheiros-1578750/>. Acesso em: 31OUT2021.

Rogério Coelho
Rogério Coelho

Rogério Coelho nasceu na cidade de Manhuaçu, Zona da Mata do Estado de Minas Gerais onde reside atualmente. Filho de Custódio de Souza Coelho e Angelina Coelho. Formado em Jornalismo pela Faculdade de Minas da cidade de Muriaé – MG, é funcionário aposentado do Banco do Brasil. Converteu-se ao Espiritismo em outubro de 1978, marcando, desde então, sua presença em vários periódicos espíritas. Já realizou seminários e conferências em várias cidades brasileiras. Participou do Congresso Espírita Mundial em Portugal com a tese: “III Milênio, Finalmente a Fronteira”, e no II Congresso Espírita Espanhol em Madrid, com o trabalho: “Materialistas e Incrédulos, como Abordá-los?” Participou da fundação de várias casas Espíritas na Zona da Mata Mineira.

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue seu evento conosco.
É rápido, fácil e totalmente gratuito!

+ Clique e saiba como