244 visualizações

“Muitos serão chamados”

dezembro 2, 2022

“Muitos serão chamados”, então, fiquemos vigilantes e “Não coloquem a candeia debaixo do alqueire”.(1)

São os chamamentos de Jesus em seu Evangelho.

Há muitos caminhos para chegar ao Reino de Deus, mas a evangelização infantil é mais uma seara de Jesus encantadora de se trabalhar, porque estamos “aguando” as plantinhas da nova era. É um trabalho meticuloso, pois precisamos filtrar o que vamos falar às crianças e aos jovens, de modo que a essência do ensinamento seja preservada, mas de maneira simples e interessante, procurando não chocar ou passar conhecimentos que eles não tenham condições de assimilar. A luz deve chegar até eles pelo nosso intermédio. Igual como Jesus fez conosco com as Parábolas. E é assim que descobrimos o quanto nós mesmos estamos sendo evangelizados por Jesus e temos a dimensão de quanto não sabemos e o quanto esses supostos “evangelizandos” têm a nos ensinar.

Esses jovens estão sendo chamados por Jesus e nós somos os instrumentos, semeando nos diferentes tipos de solos que poderão germinar. Mas, ao mesmo tempo, somos também os solos a serem semeados por eles, bem como por todas as pessoas que cruzam o nosso caminho.

O universo é uma fraternidade em que todos podem ensinar e aprender com todos. Estamos todos sendo auxiliados e auxiliando.

A cada situação que vivemos, temos a liberdade de decidir, pois Deus nos deu o livre-arbítrio, mas haverá consequências que trarão um ensinamento a nós mesmos e aos que nos cercam. E essas consequências propiciarão em longo prazo a destruição ou a manutenção de ilusões ou de avanços espirituais. Tudo isso se repete quantas vezes forem necessárias até que uma luz acenda-se e discretamente evoluamos como numa espiral. E essa luz é fruto de nosso próprio esforço, vigiando e orando, fruto do amadurecimento alcançado ante as vicissitudes e as alegrias, e também, ante a influência de seres encarnados e desencarnados que nos auxiliaram.

Somos também “as criancinhas” que Jesus chama, pois a nossa ignorância é imensa, somos habitantes de um planeta vinculado ao umbral ainda, expiando, limpando os nossos lixos internos.

Porém, estamos na hora certa, no planeta certo para mostrar quem somos realmente. É a hora da verdade.  Todos nós estamos sendo convidados à reforma íntima, a habitar uma Terra de Regeneração e não faltam oportunidades, ou trabalho para os que tiverem olhos de ver, coração de sentir. Temos ainda muita gente passando fome, temos muito ódio e disputas nos corações, temos muitos preconceitos de todas as matizes, ainda há guerras, disputas, duelos, tudo fruto do orgulho, do egoísmo, da vaidade humana. Então, as “candeias” precisam irradiar luz de dentro para fora. Depende de cada um de nós atender ao chamado de Jesus e queimar o joio interno com o esforço da disciplina e força de vontade e unirmo-nos para iluminar mais corações.

Sabemos que muitos de nós não serão escolhidos a habitar a Terra em Regeneração, ou melhor, não quisemos escolher a estrada que brilhou para todos sem exceção. Mas tudo está certo como está, pois existem muitos mundos habitados que haverão de ser o lar para quem não estava pronto para a  nova era.

É chegado o tempo em que se cumprirão as coisas anunciadas para a transformação da Humanidade. Felizes serão aqueles que trabalharam no campo do Senhor com desinteresse, movidos apenas pela caridade! Suas jornadas de trabalho serão recompensadas cem vezes mais  do que esperavam. Felizes serão aqueles que disserem a seus irmãos: “Vamos trabalhar juntos e unir nossos esforços, para que o Senhor encontre a obra terminada quando chegar”, porque Ele vai dizer: “Venham a mim, vocês que são bons servidores, que souberam calar seus melindres e discórdias para não deixar a obra prejudicada!”. Mas infelizes daqueles que, por suas divergências vaidosas, retardaram a hora da colheita…(2)

Muitos são os chamados e poucos os escolhidos.(3)

Maria Lúcia Garbini Gonçalves

Referências:
(1) KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Por Claudio Damasceno Ferreira Junior. 7ª ed., cap24;
(2)KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Por Claudio Damasceno Ferreira Junior. 7ª ed., cap.20, item 5; e
(3) KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Por Claudio Damasceno Ferreira Junior. 7ª ed., cap.18.

Nota do editor:
Imagem ilustrativa e em destaque disponível em <https://br.pinterest.com/pin/655836764457778115/>. Acesso em: 02DEZ2022.

Maria Lúcia Garbini Gonçalves
Maria Lúcia Garbini Gonçalves

Tradutora, mora em Porto Alegre/RS, estudante da Doutrina Espírita, trabalha no Grupo Espírita Francisco Xavier como médium.

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue o cartaz do seu evento espírita.

Clique aqui