368 visualizações

Escolhidos

dezembro 19, 2022

“Porque muitos são chamados, e poucos são escolhidos”
(Matheus 22:14)

O versículo acima, do evangelista Matheus, se encontra no fim da parábola do Festim de Bodas, quando Jesus compara o reino de Deus à uma grande festa para a qual o rei chama muitas pessoas, mas, ao fim, apenas poucas tem condições de comparecer.

Mas o fato é que, tanto na parábola, quanto isolada assim, a frase suscita a possibilidade de Deus ter seus escolhidos o quê, na nossa mente pouco evoluída, quase significa preferidos.

Mas, a Doutrina Espírita, como terceira revelação, também nesse caso, esclarece de forma espetacular mais um ensinamento trazido por Jesus e temos dedicado, a este em particular, todo o capítulo 18 de “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, riquíssimo de textos esclarecedores bem como consoladores. Talvez seja mesmo o capítulo que, de verdade, convida-nos ao olhar “para dentro”, ao autoconhecimento que, por fim, nos leva a tal “reforma íntima”.

Esse reino de Deus é o nosso reencontro com Ele através da prática dos seus ensinamentos. Kardec nos esclarece, logo no primeiro texto, após a parábola, que o caminho é um só: “Fora da caridade não há salvação”. Caridade aqui no seu sentido mais amplo, muito além do estreito sentido material. A caridade que perdoa, a caridade de quem fala e de quem cala nos momentos adequados, a caridade dos braços estendidos no trabalho, a caridade de quem mais olha para o outro do que para si mesmo.

Mas, no sentido de melhor a praticarmos, o Evangelho Segundo o Espiritismo, logo em seguida, nos traz o ensinamento da “porta estreita”, constante tanto no evangelho de Matheus como no de Lucas e aí vem mais um pilar importante para adentrarmos esse reino. Diz-nos o mestre Jesus que estreita é a porta do reino, bem como estreito é o caminho que leva até ela.

Proponho aqui um exercício imaginário de nos vermos em um caminho, uma trilha de subida rumo ao cume de uma montanha. O caminho não poderia ser mais lindo nos proporcionando belíssima vista de uma pequena amostra da natureza esplendorosa deste planeta. Mas a subida, apesar da vista, não está nada agradável porque carregamos uma mochila enorme, e pesadíssima, que nos deixa extenuados no esforço de carregá-la bem como evitar seus constantes atritos com as plantas do caminho, afinal tão grande a tal bolsa é que em tudo esbarra e enrosca.

Esse é o caminho estreito. Uma ascensão ao Pai muito dificultada por nós mesmos. O que levamos nessa mochila que dificulta tanto essa caminhada? Levamos nela nosso orgulho, nosso egoísmo, nossa vaidade, nosso apego à materialidade, todas as nossas, nas palavras de Kardec, más tendências e más inclinações. 

A boa notícia é que quem fez a mochila fomos nós mesmos e tudo o que nela está contido é nosso, logo, na intenção de seguirmos a subida que se estreita de maneira mais leve e menos sofrida, basta que nos despojemos destes “pertences”, é só ir jogando fora um pouquinho de orgulho, aliviando o peso das coisas materiais, arremessando acolá um tanto de vaidade, diminuindo nosso egoísmo na medida em que auxiliarmos os demais pedestres da mesma caminhada, e por aí vai. Quando percebermos a mochila já não enroscará tanto assim no entorno e nossas pernas se tornarão mais leves pelo alívio proporcionado dela mais vazia.

Por fim perceberemos é que nós é quem nos escolhemos ou não para adentrarmos esse reino e a caminhada será mais difícil, ou mais fácil, pelas escolhas do que fizermos para a nossa carga.

André Tarifa 

Nota do editor:
Imagem ilustrativa e em destaque disponível em
<https://www.miliciadaimaculada.org.br/espiritualidade/formacao/evangelho-dominical/sexto-domingo-do-tempo-comum-2022>. Acesso em: 19DEZ2022.

André Luis R. Tarifa
André Luis R. Tarifa

Trabalhador espírita desde os 12 anos de idade, eterno aprendiz, tenho um canal no Youtube onde compartilho meu aprendizado e as belezas da poesia. Atualmente desenvolvo os meus trabalhos no Centro Espírita Mansão da Esperança em São Paulo, SP.

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue o cartaz do seu evento espírita.

Clique aqui