236 visualizações

Porque ficará convosco e estará em vós

março 5, 2023

Se me amam”, disse Jesus, “sigam os Meus mandamentos e Eu rogarei a Meu Pai para que envie outro Consolador, para que fique eternamente com vocês. Será o Espírito da Verdade, a quem o mundo não pode receber porque não o vê e não o conhece. Mas todos os o conhecerão porque ele estará sempre ao lado dos homens. O Consolador, que é o Espírito da Verdade, que Meu Pai enviará em Meu nome, ensinará todas as coisas e fará com que vocês se lembrem de tudo o que Eu já havia falado” (João, 14:15 a 17 e 26)

Mas o que significa amar Jesus? Em Palavras de Vida Eterna, de Emmanuel, nos é elucidado que  “para usufruir a intimidade de Jesus e senti-lo no coração, é imprescindível amá-lo, compartilhando-lhe a obra e vida. Eis porque o divino Mestre foi claro e insofismável, quando asseverou para os aprendizes que tão somente os que o amem saberão trilhar-lhe o caminho e guardar-lhe os mandamentos.” Lembremos o exemplo do apóstolo Paulo, que sentia que o Cristo vivia nele.

Entretanto, Jesus não pode transmitir todo o Seu conhecimento, pois os homens ainda não estavam preparados para recebê-lo. Assim, limitou-se a lançar a ideia das coisas que ainda não podiam ser compreendidas. Para receber as verdades de forma completa, o Espírito humano precisaria adquirir certo grau de maturidade. Caberia à Ciência contribuir para que essas ideias pudessem ser reveladas. Portanto, era preciso dar tempo para que a Ciência progredisse.” (O.E.S.E – cap 1, item 4).

Por isso, só em 1857, com a publicação de O Livro dos Espíritos, a primeira obra da Codificação Espírita, nasce o Espiritismo na França, num mundo pronto para recebê-la, e que mais tarde disseminou-se  pelo Brasil (onde até hoje vive), a nova pátria do Evangelho, assim anunciada na obra Brasil Coração do Evangelho, Pátria do Evangelho de Humberto de Campos, pela psicografia de Chico Xavier.

Pois bem, nosso Pai atendeu a rogativa de Jesus nos enviando o consolador prometido. E observe que Jesus colocou mais um apêndice nessa Sua rogativa da citação analisada neste ensaio, que esse consolador ficasse para sempre conosco.

Assim, O Espiritismo chega com a finalidade de preparar a Humanidade para as transformações que acontecerão na Terra, visando sua mudança de um mundo de provas e expiações para um mundo de regeneração.” (O.E.S.E – cap. 1, item7)

Os Espíritos estão comandando uma revolução moral que vem sendo elaborada há mais de dezoito séculos, e que neste momento atinge sua plena realização. Essa revolução marca uma nova era para a Humanidade. Ela produzirá um inevitável aperfeiçoamento nas relações sociais e ninguém poderá se opor, uma vez que ela é da vontade de Deus e resulta da Lei do Progresso, que é uma de Suas Leis.” (O.E.S.E – cap 1, item 8) (grifo nosso)

Observemos a frase de nosso grifo nessa última citação: a revolução moral comandada pelos Espíritos Superiores é inevitável e ninguém poderá se opor, pois é da vontade de Deus.

Então, não poderemos nunca pensar que o Espiritismo pode se acabar, porque é da vontade do Criador que ele permaneça conosco, no nosso íntimo.

Na questão 798 de O.L.E, Kardec pergunta se o Espiritismo se tornará uma crença comum ou será apenas a de algumas pessoas, e eles respondem: “Certamente ele se tornará uma crença comum e marcará uma nova era na História da Humanidade, porque pertence à Natureza e chegou o tempo em que deve tomar lugar entre os conhecimentos humanos”.(grifo nosso)

Veja bem, o Espiritismo pertence à Natureza, se tornará uma crença comum. Tudo que é natural flui naturalmente, facilmente, penetrando os corações de mansinho, lentamente, permeando todos os pensamentos dos que abrem a porta de seus corações. Ele vai adentrando silencioso e consistente, pois encontra sustentação na lógica e na razão, em harmonia com a ciência, e está materializado ao alcance de todos nas livrarias ou na internet, disponível aos que não podem pagar. Mesmo que a pessoa não seja espírita, ela tem a liberdade de tê-lo como base, qual o problema?

Crença comum será, então, a existência de um Criador perfeito; a existência de um mundo espiritual para onde voltaremos ao desencarnar; a comunicabilidade dos espíritos; a reencarnação; os mundos habitados; a necessidade de se autoconhecer para aprender a amar como Jesus; amar ao próximo como a si mesmo. E será que se todas as religiões renderem-se a essas verdades, os seres humanos já em processo regeneratório, darão tanta importância a denominações religiosas? Podemos dizer que então a religião será o amor, a fraternidade. O Espiritismo não será a religião do futuro, mas o futuro de todas elas.

Então, mãos à obra. Continuemos acreditando no Espiritismo e divulgando-o, preparando-nos para os mudanças naturais da Lei do Progresso. Tudo acontece ao tempo de Deus, do jeito Dele, não do nosso. Estamos a caminho da luz, o Espiritismo está em nós, todos os o conhecerão porque ele estará sempre entre nós.

Maria Lúcia Garbini Gonçalves

Nota do editor:
Imagem ilustrativa e em destaque disponível em <https://agendaespiritabrasil.com.br/2021/07/08/transicao-planetaria-segundo-o-espiritismo/>. Acesso em: 05 de março de 2023.

Maria Lúcia Garbini Gonçalves
Maria Lúcia Garbini Gonçalves

Tradutora, mora em Porto Alegre/RS, estudante da Doutrina Espírita, trabalha no Grupo Espírita Francisco Xavier como médium.

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue o cartaz do seu evento espírita.

Clique aqui