154 visualizações

Vida, imperecível vida!

junho 12, 2023

O Pai Celestial oferece a todas as Suas criaturas a possibilidade de evoluir

“A vida é tão bela que a gente devia bater palmas e pedir bis.”
Vicentina Grincenkov

Vicentina Grincenkov, já desencarnada, viveu seus últimos dias de sua mais recente reencarnação, internada no setor psiquiátrico da Colônia de Curupaiti em Jacarepaguá, na cidade do Rio de Janeiro.

Em um de seus momentos de lucidez, irradiando felicidade através de seus olhos azuis, cunhou a frase em epígrafe ao receber a visita de pessoas de um agrupamento espírita.

Embora articulada por uma criatura submetida a soez apoucamento mental, essa frase expressa, em sua intimidade, realidades insofismáveis como a Imortalidade da Alma e a Reencarnação, além de cantar, também, a beleza de que se reveste o processo evolutivo oferecido pela vida, essa imperecível vida!…

A Doutrina Espírita revela, à luz da razão mais cristalina, esses postulados que se constituem mesmo os seus pontos básicos.

Vicentina tem toda razão quando afirma ser bela a vida!

O Pai Celestial oferece a todas as Suas criaturas a possibilidade de evoluir.   A vida estua, exuberante, em ambos os planos: carnal e espiritual, em suas expressões de beleza e poesia, convidando à ascensão, à emancipação espiritual, ao progresso, enfim…

E o “bis” de Vicentina, nada mais é do que a expressão inconteste da Reencarnação: tantas vezes voltaremos ao proscênio terrestre quantas forem as vezes necessárias para o nosso aprimoramento espiritual. E não só pela beleza, como também pela justiça imparcial e distributiva dos processos palingenésicos, nós deveríamos “bater palmas” ao Pai Celestial.

Por certo, nem mesmo Vicentina possa ter dado conta da riqueza de conteúdo existente em sua frase tão pequena, mas que sintetizou muito bem as mais belas expressões da Justiça Divina, bem como cantou as glórias excelsas da Criação, louvando ao Pai e à vida, ao mesmo tempo em que realça a Imortalidade da Alma e a Reencarnação.

Essa frase de Vicentina nos faz compreender os motivos de Jesus ao agradecer ao Pai dizendo (1): “graças Te rendo, meu Pai, Senhor do Céu e da Terra, por haveres ocultado essas coisas aos doutos e prudentes e por as teres revelado aos simples e aos pequenos”.

A própria situação de debilidade mental de Vicentina – por paradoxal que possa parecer – tem também a sua beleza. Basta ter olhos de ver, ou então meditar nessas palavras de Ayres de Oliveira: “(…) sem que a semente abandone o envoltório, não há germinação para a sementeira; sem o calor asfixiante, o vaso nobre deixaria de existir; e sem o cinzel que martiriza a pedra selvagem, a obra-prima de escultura jamais seria arrancada à matéria bruta, para o nosso ideal de beleza”.

Pela bênção da Doutrina Espírita clareando a noite escura de nossa ignorância e pelas belas possibilidades de alforria oferecidas a mancheias pelo Pai Celestial, “batamos palmas” em agradecimento a Ele, e, a fim de subirmos os infinitos degraus da grande escada evolutiva, peçamos “bis” aos departamentos espirituais que cuidam dos processos da reencarnação, para que se nos ofereçam as condições de elevação espiritual, até que tenhamos, finalmente, esgotado o nosso cálice de provações redentoras.

Não falece dúvida que nossa irmã Vicentina Grincenkov já está logrando arrancar à matéria bruta a obra-prima de escultura espiritual e, nas paragens do Infinito, continua a sua caminhada ascendente, irradiando alegria através de seus olhos azuis em hosanas de louvor à beleza da vida que tanto aqui como no Além, inquestionavelmente continuará sendo sempre vida, imperecível vida!

Rogério Coelho

Referência:
(1) Mateus, 11:25.

Rogério Coelho
Rogério Coelho

Rogério Coelho nasceu na cidade de Manhuaçu, Zona da Mata do Estado de Minas Gerais onde reside atualmente. Filho de Custódio de Souza Coelho e Angelina Coelho. Formado em Jornalismo pela Faculdade de Minas da cidade de Muriaé – MG, é funcionário aposentado do Banco do Brasil. Converteu-se ao Espiritismo em outubro de 1978, marcando, desde então, sua presença em vários periódicos espíritas. Já realizou seminários e conferências em várias cidades brasileiras. Participou do Congresso Espírita Mundial em Portugal com a tese: “III Milênio, Finalmente a Fronteira”, e no II Congresso Espírita Espanhol em Madrid, com o trabalho: “Materialistas e Incrédulos, como Abordá-los?” Participou da fundação de várias casas Espíritas na Zona da Mata Mineira.

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue o cartaz do seu evento espírita.

Clique aqui