Página InicialTextos EspíritasA razão é inseparável da fé!

191 visualizações

A razão é inseparável da fé!

agosto 2, 2017

“Servindo de boa-vontade, como sendo ao Senhor, e não aos homens.” – Paulo.
(Efésios, 6:7.)

Ouvimos de alguns amigos “religiosos”, frases prontas nas quais se apegam com tamanha “fé”, até quando descobrem que aquilo em que tanto acreditavam sem passarem antes pelo crivo da razão, não funciona da forma como sempre creram acontecessem, causando nos incautos uma decepção que os deixam completamente descrentes de tudo em termos de religião.

Preciso se faz entender que a fé cega sem base na ciência não pode se manter de pé, pois a ciência a cada dia se aprimora e apresenta resultados muito diferentes do que antes se entendia como sendo o melhor procedimento nos mais diversos campos do conhecimento humano.

Não podemos omitir uma categoria a que chamaremos incrédulos por decepções. Abrange os que passaram de uma confiança exagerada à incredulidade, porque sofreram desenganos. Então, desanimados, tudo abandonaram, tudo rejeitaram. Estão no caso de um que negasse a boa-fé, por haver sido ludibriado.

Ainda aí o que há é o resultado de incompleto estudo do Espiritismo e de falta de experiência. Aquele a quem os Espíritos mistificam, geralmente é mistificado por lhes perguntar o que eles não devem ou não podem dizer, ou porque não se acha bastante instruído sobre o assunto, para distinguir da impostura a verdade.

Muitos, aos demais, só vêm no Espiritismo um novo meio de adivinhação e imaginam que os Espíritos existem para predizer a sorte de cada um. Ora, os Espíritos levianos e zombeteiros não perdem ocasião de se divertirem à custa dos que pensam desse modo. E assim que anunciarão maridos às moças; ao ambicioso, honras, heranças, tesouros ocultos, etc. Daí, muitas vezes, desagradáveis decepções, das quais, entretanto, o homem sério e prudente sempre sabe preservar-se.” (1)

Entre tantas outras, uma chama a nossa atenção, “Se podes?” “Tudo é possível àquele que crê”. (2)

Ora, levando ao pé da letra essa afirmativa do Evangelho de Marcos, muitos desses nossos irmãos sem parar sequer para uma análise superficial do que está proposto por Jesus e registrado pelo evangelista, passam a acreditar que tudo podem, precisando para tanto apenas crer nas palavras registradas no “Livro Sagrado” como entendem a Bíblia.

Se meditassem um pouco, levando em conta coisas tão simples e naturais em nossa vida de ser humano, facilmente chegariam à conclusão de que algo não está em conformidade com a realidade que enfrentamos na nossa vida diária, como por exemplo, não conseguir viver para sempre, não adoecer, não envelhecer nunca, etc…, por mais fé que alguém possa ter.

Em O Evangelho Segundo o Espiritismo, podemos encontrar explicações para nossa melhor compreensão do que nos é possível realizar efetivamente, conforme segue:

No sentido próprio, é certo que a confiança nas suas próprias forças toma o homem capaz de executar coisas materiais, que não consegue fazer quem duvida de si. Aqui, porém, unicamente no sentido moral se devem entender essas palavras. As montanhas que a fé desloca são as dificuldades, as resistências, a má vontade, em suma, com que se depara da parte dos homens, ainda quando se trate das melhores coisas. Os preconceitos da rotina, o interesse material, o egoísmo, a cegueira do fanatismo e as paixões orgulhosas são outras tantas montanhas que barram o caminho a quem trabalha pelo progresso da Humanidade.” (3)

A fé não prescinde da razão, para se crer em alguma coisa, é preciso levar em conta o bom senso, na realidade de nossas possibilidades de realização, como seres humanos de carne e osso, submetidos à Lei de destruição como tudo o que é material, e observar que a própria natureza nos dá exemplo de transformação e renovação diárias.

Quando aprendemos a crer, sem descuidar das descobertas científicas em todos os campos da atividade humana, assumindo nossas fragilidades, e nos conscientizando das nossas possibilidades de realização dentro dos ditames da Lei Maior, entenderemos que a pesar de estarmos submetidos a uma força superior, não somos simplesmente vítimas do destino, e sim seres com possibilidades infinitas de produzir as mais belas páginas em nosso processo de crescimento moral espiritual.

Urge investir no desenvolvimento das virtudes de Espíritos Imortais que somos procurando seguir com dedicação e boa vontade outro versículo constante do Evangelho de Mateus que nos alerta: “Buscai, pois, em primeiro lugar, o Reino de Deus e Sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas. (4) 

Quando aprendemos a crer, sem esquecer nossas fragilidades, nossas responsabilidades, nossos deveres para conosco e com a vida, muito maiores serão as nossas possibilidades de realizações profícuas no caminho do progresso evolutivo. Não podemos nos deixar envolver pelo abatimento do derrotismo, das incertezas, pois que Deus nosso Pai e Criador, não nos deixará faltar nada que nos possa retardar a caminhada em busca da felicidade e da pureza espiritual que nos está reservada. Para isso, precisamos simplesmente vivenciar as lições e exemplos deixados por Jesus para alcançarmos o objetivo maior de nossa existência.

Sendo Jesus o modelo, o guia, o caminho, a verdade e vida a para todos nós cristãos, precisamos ouvir com atenção sua doce advertência de que ninguém vai ao Pai senão por ELE, portanto torna-se imprescindível segui-lo com esmero o quanto antes possível.

Francisco Rebouças.

 

Referências:
(1) Kardec, Allan – O Livro dos Médiuns, FEB 76ª edição, Capítulo III – Do Método, item 25.
(2) O Evangelho de Marcos, Cap. 9: v. 23.
(3) Kardec, Allan, O Evangelho Segundo o Espiritismo, FEB 112ª edição – Cap. XIX, item 2.
(4) O Evangelho de Mateus, Cap. 6: v. 33.

Nota do Editor:
Imagem em destaque disponível em <https://operationpakistan.wordpress.com/2015/06/14/the-importance-of-faith-in-an-age-of-reason/>. Acesso em: 02AGO2017.

Francisco Rebouças
Francisco Rebouças

Pós-Graduado em Administração de Recursos Humanos, Professor, Escritor, Articulista de diversos veículos de divulgação espírita no Brasil, Expositor Espírita, criador do programa: "O Espiritismo Ensina".

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue seu evento conosco.
É rápido, fácil e totalmente gratuito!

+ Clique e saiba como