Página InicialTextos EspíritasO Tempo e a Evolução

416 visualizações

O Tempo e a Evolução

fevereiro 1, 2021

A Doutrina Espírita nos diz que o espírito é criado por Deus como um ser simples e ignorante.

Simples porque a sua personalidade ainda não é complexa, como, por exemplo, comparando a personalidade de uma criança recém-nascida e a personalidade de um adulto.

Também no seu início é um ser ignorante porque a vivência e as experiências da vida ainda não lhe conferiram conhecimentos nas áreas intelectual, emocional e sentimental.

De se dizer, ainda, que os aspectos: filosófico e religioso do Espiritismo esclarecem que todos os espíritos, embora criados simples e ignorantes, deverão alcançar a perfeição que o ser humano é susceptível de atingir, com o desenvolvimento das potencialidades da sua personalidade – o que lhe possibilitará viver a plena Felicidade.

Todavia, entre os dois pontos: simplicidade e ignorância e o completo desenvolvimento do ser, há uma longa caminhada chamada evolução, que se processa em uma dimensão que se denomina tempo.

Na convenção humana, o tempo divide-se. Alguns desses pedaços se chamam: ano, meses, semanas, dias, horas, minutos e segundos.

Então, o nosso aproveitamento do tempo deve começar pelos segundos e avançar pelos dias e… milênios.
O foco da perfeição ainda está muito longe da nossa concepção e entendimento, mas poderemos, de forma inteligente, começar a avançar naquela direção através dos segundos, minutos, horas e outras formas de medirmos o tempo.

Vale pensar…

O que estamos fazendo do tempo que dispomos para ampliar a capacidade de sermos felizes?

Os nossos segundos têm sido terrenos para plantarmos o bem para nós e para o nosso próximo?

Os nossos minutos têm sido aproveitados para vivermos melhor, de forma mais consciente e harmônica?

As nossas horas têm sido consideradas patrimônio para ampliarmos o nosso saber e melhorarmos o nosso viver?

O nosso dia tem nos propiciados a compreensão e enriquecimento das nossas emoções?

As nossas semanas têm sido cotas de tempo que nos permite compreender e educar os nossos sentimentos?

Os nossos meses têm sido oportunidades no tempo para melhor compreendermos a vida em nós e ao nosso derredor?

Os nossos anos têm sido tesouros de tempo acumulando práticas existenciais que têm nos enriquecido em nossa forma de seres imortais?

O Novo Ano traz-nos tais reflexões e… desafios.

Queremos construir a felicidade autêntica?

Saibamos inteligente, emocional e sentimentalmente aproveitar o Tempo na sua dimensão infinita, começando por um segundo!

Após essas reflexões a vida para nós tomará dimensão muito ampla e passará a existir em atmosfera de alegria e esperança.

Caminhemos, portanto, com o tempo e não contra o tempo.

Há pedaços de tempo, curtos ou grandes, para construirmos gradativamente a felicidade tão desejada.

Evoluamos com o tempo!

Nota do editor:

Imagem ilustrativa e em destaque disponível em <https://www.theguardian.com/commentisfree/2012/nov/13/unlikely-we-more-stupid-hunter-gatherers>. Acesso em: 01FEV2021.

Aylton Paiva
Aylton Paiva

Cooperador na Casa dos Espíritas, em Lins, interior de SP, estudioso do Espiritismo e desejoso de aplicar sua Filosofia na própria vida, além de Esperantista.

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue seu evento conosco.
É rápido, fácil e totalmente gratuito!

+ Clique e saiba como