Página InicialTextos EspíritasO bem que faz o otimismo

235 visualizações

O bem que faz o otimismo

fevereiro 21, 2021

Em um mundo de provas e expiações, como ainda se caracteriza a nossa Terra, motivos para desanimar ou se tornar um pessimista contumaz não faltam. Aliás, nestes tempos turbulentos, tudo parece indicar que conforme a vida avança mais razões para o desalento e a queixa como comportamentos no dia a dia surgem sem interrupção.

O céu está cada vez mais cinza, dizem aqueles que não conseguem encontrar a alegria de viver, sentindo-se, desta forma: inadaptados, frustrados e mau humorados. Tudo os irrita, até mesmo o tempo, com as suas mudanças climáticas naturais, causa desconforto e abatimento: se faz sol, está muito calor, se faz frio, pedem o retorno do calor; se chove ficam deprimidos e irritadiços, por outro lado, se o céu está azul da cor do mar, reclamam da falta do friozinho, é um reclamar interminável.

Não percebem que, com estas atitudes tornam-se pessoas desagradáveis, inoportunas, comunicando sempre impaciência quando estão com os amigos e familiares. Pode-se ver esta forma de viver como uma doença do Espírito, de difícil solução a curto prazo.

Tentam toda sorte de tratamentos: florais, homeopatia, alopatia, ervas medicinais, atendimentos pessoais sem fim nos Templos de suas preferências, passes e água fluidificada – estes dois últimos particularmente nas casas espíritas -, ou seja, é um sem fim de medidas sem resultados plenamente satisfatórios, arremetendo-as à novas condutas de insatisfação diante de seus enigmáticos estados de espírito, desta forma, fortalecendo a descrença apesar do ininterrupto cuidado divino com todas as suas criaturas.

Desconhecem que este modo amargo de vida, desfavorece o bom funcionamento do corpo físico, e este, “ressentindo-se” das energias desequilibrantes, constantemente criadas pela mente adoecida e enferma, produz novas dores e apreensões, e, em alguns casos, sedimenta as bases para o surgimento do mal do século: a depressão.

É fato que a vida não é uma diversão ininterrupta, há tempo para o lazer e a descontração, mas quem ainda está neste mundo fica sujeito a muitas provas em conjunto com outros Espíritos também distantes da perfeição relativa.

E este grupo de ainda imperfeitos aprendizes das leis divinas, cria uma série de contratempos, contudo, estes devem ser vistos como educativos desafios inerentes ao processo de evolução, não deveriam pressionar o Espírito conduzindo-o a estes estados de indisposição, principalmente diante de tanta beleza existente na Terra.

Sim, há muitos motivos para o surgimento da alegria e da satisfação em viver, todavia, precisam ser encontrados, observados e incorporados ao nosso modo de proceder, pois eles detêm o poder de alterar por completo a nossa atmosfera psíquica pessimista. E quais seriam alguns destes motivadores?

• O sorriso espontâneo de uma criança.
• O perfume agradável de uma flor.
• O olhar amigo de um ente querido.
• A brisa suave do campo, que já foi comparada ao sopro divino, tal o bem estar que comunica.
• O canto dos pássaros.
• O marulhar das ondas do mar.
• A observação da expressão de gratidão de um necessitado ao receber um prato de sopa.
• A justa compreensão da existência de Deus…

A lista de situações e aspectos da vida comunicando bem estar e otimismo é quase infinita, e mais, sabemos que há particularidades em cada Espírito, enxergando a beleza da criação em situações inusitadas, quando cada qual sente de maneira profunda uma situação que para outros nada significa, por exemplo, o encanto de uma suave melodia.

Outra forma de encontrar este otimismo e a alegria no viver, certamente se dá pelo conhecimento das leis eternas, pela descoberta dos sábios princípios divinos regendo a tudo e a todos, de maneira igualitária, sem predileções, tampouco favorecendo privilegiados.

Esforcemo-nos por descobrir as belezas da vida, elas aí estão ao nosso alcance, e, ao descobri-las, guardemo-las com muito cuidado e zelo em nossos corações e mentes tornando as nossas existências mais brandas, menos sofridas, mais agradáveis, e, quem sabe, não reencontraremos também o bem estar do corpo físico, ao deixar de lado as preocupações doentias?

Sejamos otimistas, enxergando em tudo o reflexo da perfeição do Criador.

Rogério Miguez

Nota do editor:
Imagem ilustrativa e em destaque disponível em <https://pixabay.com/pt/photos/empres%C3%A1rio-poss%C3%ADvel-imposs%C3%ADvel-3963988/>. Acesso em: 21FEV2021.

Rogério Miguez
Rogério Miguez

Trabalhador da Doutrina Espírita desde a Mocidade, tendo atuado no estado de Rio de Janeiro em algumas Casas e, atualmente, em São José dos Campos/SP nos Centros Amor e Caridade, Jacob e Divino Mestre. Colabora em Cursos, Exposições, Atendimento Fraterno e Passes, sendo articulista dos periódicos Reformador e Revista Internacional de Espiritismo.

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue seu evento conosco.
É rápido, fácil e totalmente gratuito!

+ Clique e saiba como