Página InicialEntrevistasAgenda Espírita Brasil entrevista Divaldo Franco

344 visualizações

Agenda Espírita Brasil entrevista Divaldo Franco

agosto 10, 2021

1 – Divaldo, a Benfeitora Joanna de Ângelis há dois mil anos atrás, deu o maior testemunho de amor a Jesus que alguém poderia dar, ao aceitar ser queimada na fogueira ao lado do seu próprio filho, que lhe suplicou:
“Repudia a JESUS, minha mãe!… Não vês que nós perdemos?! Abjura!… por mim, que sou teu filho!…”, fale-nos um pouco mais desse valoroso Espírito.

Os cristãos notabilizaram-se em todos os tempos pelo seu amor e imolação da própria existência a Jesus, demonstrando a confiança total e absoluta no mundo transcendental.
Perseguidos e odiados testemunharam a excelência da fé, edificando o reino de Deus no próprio coração.
A renúncia e dedicação de Joanna de Ângelis, no entanto, agiganta-se pela renúncia à convivência de Jesus para prosseguir como esposa de Cuza e mãe, a fim de o amparar, embora a vida vulgar que ele mantinha.
O momento do seu holocausto é a demonstração iniludível da grandeza do amor ao Mestre em detrimento de tudo, face à certeza inabalável da imortalidade.

2- Joanna de Ângelis já se encontra reencarnada entre nós?

A Benfeitora Joanna ainda está desencarnada.

3- Quando nasceu seu vínculo com Joanna de Ângelis?

Penso que os nossos vínculos são muito antigos, porque, desde a infância eu sempre via um jato de luz que me acompanhava. No dia 5 de dezembro de 1945, ela comunicou-se com o pseudônimo de Um Espírito Amigo. A partir de 1954 ela se foi desvelando e adotou o nome que a tornou conhecida entre nós.
Disse-me, mais de uma vez, não obstante que, ao tempo de S. Francisco de Assis, já éramos conhecidos e teríamos vivido próximos ao santo da Úmbria.

4- Esse gesto de amor de Joanna de Ângelis por Jesus o influenciou de alguma maneira a também seguí-lO?

Sem a menor dúvida. O seu amor por Jesus é tão sublime que me parece o alimento da sua realidade espiritual, do qual também procuro nutrir-me. Quando ela fala ou escreve sobre o Mestre verte suave pranto de plenitude que me arrasta também às lágrimas. Esse indescritível sentimento me ajuda a lutar pela Sua misericórdia ante as minhas imperfeições.

5- Porque dois mil e 21 anos depois de Jesus estar conosco, nós não somos capazes de confiar Nele, a ponto de vivenciarmos suas lições e seus exemplos?

Penso que algumas doutrinas religiosas deformaram tanto o Evangelho que o transformaram em arma de destruição e vingança, diminuindo a pulcritude e grandiosidade d’Aquele que é o Caminho, a Verdade e a Vida, em nome de Deus.

6- Qual é a importância do Legado deixado por Kardec para a humanidade em sua visão?

Kardec foi “o vaso escolhido” para recolher as bênçãos da Boa Nova e espalhá-las ao mundo enfermo e necessitado. Fiel ao pensamento de Jesus em todas as suas páginas, fez-se o portador do incomparável legado de Jesus, por ocasião da promessa de enviar-nos o Consolador.

7- Como Divaldo Franco definiria Jesus para nós?

Para mim, Jesus é “vida abundante” na busca da Vida.

8- Estamos em meio a uma turbulência de uma transição planetária, e sabemos que reencarnarão muitos Espíritos nobres para dar um impulso à nossa regeneração. Em média, os Espíritos que ora estão reencarnando na Terra, já possuem alguma característica superior a nós? Ainda teremos reencarnações de Espíritos muito endurecidos reencarnando?

Está havendo dois tipos de reencarnações espirituais: de Entidades nobres, com missões especiais de guiar-nos ao mundo de regeneração, estimulando o progresso, assim como o daqueles que estão tendo a oportunidade de elegerem a libertação do mal ou a sua permanência nele.

9- Kardec, em Obras Póstumas, no capítulo Futuro do Espiritismo diz que o “Espiritismo está destinado a representar importantíssimo papel na Terra: cabe-lhe reformar a legislação, por via de regra contrária às leis divinas, cabe-lhe retificar os erros da história e apurar a religião do Cristo… Instituirá a verdadeira religião natural…” Mas ainda temos uma minoria de espíritas no Brasil, menos ainda pelo mundo, então como isso poderá se dar?

A população espiritual da Terra é de vinte e oito bilhões de Espíritos e temos reencarnados, segundo essas informações transcendentais, apenas sete bilhões e quinhentos milhões.
Quando aprouver à Divindade realizar reencarnações em massa, virão de outras dimensões aqueles Espíritos felizes, que tornarão o planeta e os seus habitantes com muito melhores condições das que hoje conhecemos.
Sem dúvida a religião do futuro será o amor com a fraternidade desempenhando o seu papel de intermediária do bem.

10- Os Espíritos chegaram a informar algo sobre como serão os centros espíritas num mundo de regeneração?

A mim pessoalmente não deram esse detalhe.
Penso, no entanto, que serão Centros de educação plena, moral e intelectual, qual já vem ocorrendo, onde os hábitos e valores éticos terão predominância para que a existência seja caracterizada pelas lições ali aprendidas.

11- Haverá necessidade de transcomunicação instrumental já que cada vez mais reencarnarão pessoas com mais mediunidade?

Sempre haverá intercâmbio de múltiplas formas entre os dois planos da vida, mesmo porque os Espíritos que aqui estaremos nos encontraremos em níveis diferentes de evolução mental e moral.

12- No programa Pinga Fogo 1971 Chico Xavier é questionado se ainda em nossa atual civilização o homem entraria em contato com civilizações de outros planetas, em função da corrida espacial que ocorria à época. Segundo Chico, Emmanuel diz que se não entrássemos em uma guerra de extermínio nos próximos 50 anos poderíamos esperar feitos maravilhosos da ciência a partir da Lua. As datas coincidem e os fatos também: não nos exterminamos nestes últimos anos; estamos em meio à uma nova corrida espacial; e já temos planos de ir à Lua, lá gerar água; e até mesmo temos planos de ir à Marte. Estamos prestes a fazermos jus de nos unirmos à família universal interplanetária, falando em termos materiais?

A mim me parece que ainda não chegamos ao momento de uma confraternização interplanetária. Necessitamos antes de conseguir a transformação moral que nos facultará amar à Terra mesma, para depois podermos vincular-nos a outros globos.

13 – Qual deve ser o posicionamento de pais que recebem no seio de seu lar espíritos que ainda se mostram rebeldes à aceitação de Deus e às suas leis divinas?

Desenvolver cada vez mais o sentimento de amor, a fim de cumprir a tarefa aceita antes do berço, que é atender esses Espíritos de comportamento doentio.

14 – Por outro lado, se espíritos notadamente mais adiantados encarnam sob nossa responsabilidade, qual deverá ser o direcionamento que devemos dar à sua educação para evitar que se percam no direcionamento de seus propósitos em meio ao materialismo da sociedade expresso, principalmente, por meio aos apelos das redes sociais que arrastam milhares de jovens para tristes condições de derrocada moral?

O compromisso da reencarnação deve ser encarado como de urgência e, ao mesmo tempo, portador de alta responsabilidade. O lar é a primeira escola, equivalendo dizer-se que nele devemos erguer um santuário ao amor e à educação moral. Os exemplos dos pais são de fundamental importância, demonstrando a excelência dos ensinamentos teóricos. Somente através da perseverança e da luta constante para que sejam vencidas as más inclinações que todos trazemos de reencarnações anteriores. Estabelecer direitos, mas não olvidarem dos deveres, mantendo a disciplina que é a grande formadora dos hábitos, do caráter.

15 – Em termos históricos, nota-se nos tempos atuais diversos temas que envolvem a sexualidade do ser humano. O conceito de gênero atualmente vem sendo questionado por alguns, principalmente os mais jovens, enquanto outros se mantêm nas bases instituídas por gerações pregressas.
Há algum propósito da espiritualidade para que estes assuntos despontem no cenário vigente e ponham em xeque o trato entre gerações?

O desenvolvimento intelectual da sociedade exige que todos os problemas que constituíam razão de muito sofrimento das criaturas, sejam expostos e tratados com o respeito que nos merecem. A questão sexual é muito grave e tem que ser discutida e esclarecida à luz da evolução moral, não existindo temas tabus que não podem ser tratados.
O conceito de gênero, no entanto, é muito mais grave do que pode parecer, respeitando-se o mapa biológico na sua anatomia e dignidade no comportamento.

16 – Divaldo, a Agenda Espírita Brasil agradece sua disposição em nos atender para esta entrevista. Para encerrar, solicitamos a você que deixe sua mensagem ao Cristão, particularmente o Cristão Espírita.

Sendo o Espiritismo uma doutrina cristã, aquele que se lhe filia, não pode deixar de vivenciar as lições do Evangelho de Jesus “em espírito e verdade”.
Aplicar o conhecimento doutrinário na vida em sociedade é dever inadiável de todos aqueles que pretendem ser espíritas.
A responsabilidade do espiritista é muito maior do que a de outras denominações religiosas, em razão da certeza da imortalidade, das leis de Justiça, de Progresso, que se firmam na de Amor.

Salvador, 19 de julho de 2021.

Divaldo Pereira Franco

Divaldo Pereira Franco
Divaldo Pereira Franco

Divaldo Pereira Franco é natural de Feira de Santana, Bahia, Brasil, reconhecido como um dos maiores médiuns e oradores espíritas da atualidade, fundou, juntamente com seu fiel amigo Nilson de Souza Pereira, o Centro Espírita Caminho da Redenção e a Mansão do Caminho, que atendem a toda a comunidade do bairro de Pau da Lima, em Salvador, beneficiando milhares de doentes e necessitados.

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue seu evento conosco.
É rápido, fácil e totalmente gratuito!

+ Clique e saiba como