433 visualizações

O caminho do reto procedimento

janeiro 11, 2023

A forma natural e indicada para que o homem inteligente possa alcançar autonomia e sucesso nos seus empreendimentos vai exigir dele seguir rigorosamente algumas condições indispensáveis como trabalho, moderação, esforço e perseverança, entre outras.

Mas nem sempre os homens da atualidade parecem tão dispostos a seguir essa receita, e dessa fora partem para a execução de seus planos por processos artificiais e ardilosos, utilizando-se de meios condenáveis na conquista dos seus desejos de riqueza e poder, e para isto, quaisquer tipos de farsas, lhes parecem lícitas.

“Renovação não é alterar o caminho, porque estejamos sob as consequências de ajustes e decisões abraçados por nós mesmos, com vistas à nossa melhoria espiritual; muito mais que isso, é aceitar varonilmente as ocorrências adversas, os golpes da estrada, os desafios da prova e as crises da existência, procurando servir mais e melhor no plano de evolução e trabalho em que a providência divina nos colocou.

Transformação permanente por dentro, metamorfose da alma que encerra consigo bastante poder para transfigurar dificuldade em lição e sombra em luz.

Reformemos sentimentos Idéias, observação, expressão e discernimento, descerrando portas e janelas sempre novas em nosso mundo íntimo, para que a vida nos acrescente os recursos de conhecimento, receptividade, visão e interpretação – mas sejamos fiéis aos nossos compromissos até ao fim.” (Livro Benção de Paz, Chico Xavier, pelo Espírito Emmanuel, cap. 5).

Empenham-se em atingir suas finalidades sem se preocuparem com os meios pelos quais alcançarão seus objetivos. Pensam apenas nas conquistas, pois necessitam saciar a fome e a sede de prazeres a qualquer custo, e para tal aventuram-se em situações e negócios perigosos. Tudo é legal, desde que aponte para a obtenção do alvo almejado, mesmo com o emprego de métodos condenáveis.

O Trabalho, o esforço, a perseverança, são procedimentos do passado, pertencem a instruções caducas e há muito abolidas, hoje está em vigor a lei do menor esforço, do mais esperto, que “malandramente” busca obter o máximo com o mínimo dispêndio de energias possíveis, o que acaba por se tornar um vício deplorável de difícil erradicação, facilitando o alastramento da corrupção em nossa sociedade. Hoje em dia percebe-se que fraude, mentira, suborno, opressão são situações que se observa como se fossem naturais.

Os caminhos retos e decentes ensinados e exemplificados por Jesus Cristo ninguém quer seguir, preferem a porta larga das facilidades que passou a ser o ideal dos homens e das mulheres de nossa época, onde as palavras moralidade, decência, renúncia, modéstia etc., foram trocadas por outras de significado exatamente contrário.

“Descerrando o portal luminoso da Vida Mais Alta, os Espíritos Sábios e Generosos não entrariam em comunicação com o homem para induzi-lo à ociosidade ou à inconsequência.

É indispensável te lembres disso para que a Doutrina do Amor não seja em tuas mãos chave à má fé ou brinquedo de que te arrependerás fatalmente amanhã.”(Livro Instrumentos do Tempo. Chico Xavier pelo Espírito Emmanuel, cap. Ante a vida espiritual).

Mas como as Leis de Deus são perfeitas, chegarão os dias em que essas conquistas materiais se tornarão motivos de desilusão e pesar para o Espírito imortal na estrada do progresso intelectual, moral e espiritual. O que se conseguiu com facilidades e falcatruas nos cobrará um preço alto, de pagamento difícil e penoso do mesmo tamanho da nossa deslealdade para conosco mesmos, com o próximo e com a vida.

Entenderemos dessa forma, que somente o dever retamente cumprido nos pode propiciar o benefício da paz de Espírito que tanto almejamos desfrutar. Quando fugimos dos parâmetros traçados pela Suprema Sabedoria do Universo através de Leis justas e perfeitas que regem os destinos do homem na Terra, achando que somos mais inteligentes que o Criador, o resultado é a dor o sofrimento a decepção e o arrependimento.

“Saibamos conquistar com equilíbrio e honestidade os bens da vida que o Senhor nos empresta, fazendo-os prosperar em serviço e progresso, educação e beneficência, na felicidade geral. Possuir, sim, mas não sermos possuídos, porque os possuídos, quase sempre, estão possessos.” (Livro Hoje, Chico Xavier pelo Espírito Emmanuel, cap. Posse)

Francisco Rebouças

Nota do editor:
Imagem ilustrativa e em destaque disponível em <https://agendaespiritabrasil.com.br/2021/12/16/a-lei-do-progresso/>. Acesso em: 11JAN2023.

Francisco Rebouças
Francisco Rebouças

Pós-Graduado em Administração de Recursos Humanos, Professor, Escritor, Articulista de diversos veículos de divulgação espírita no Brasil, Expositor Espírita, criador do programa: "O Espiritismo Ensina".

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue o cartaz do seu evento espírita.

Clique aqui