84 visualizações

O Passo Seguinte da Humanidade

janeiro 1, 2024

Sempre é tempo de repensarmos a vida e nela as nossas ações. Estamos num período de grandes mudanças. Daqui a pouco o processo de espiritualização da humanidade começará a ser percebido. Esta é a grande proposta. Numa rápida vista d’olhos na História, vemos que o caminho vem sendo preparado de século a século. As sociedades se modificaram. O Renascimento teve como principal objetivo romper com velhas tradições dando ao homem a opção de modificar-se, modificando seu habitat, seu estado mental. As grandes navegações promoveram descobertas de terras e povos e a integração entre eles. A industrialização. A consolidação da ciência. O Iluminismo que oportunizou ao homem o estudo da razão e sua conduta perante ela.

Max Sheller, filósofo alemão, nascido em Munique no mês de agosto de 1874 e desencarnado em Frankfurt em 1928, deixou-nos dentre seu legado uma frase de grande significado: “O homem ocupa um posto no Universo.” Fácil concluir que aquele que ocupa um posto o faz para uma ação constante e progressiva. Esse o escopo humano. Sempre ocupando um posto e sempre progredindo por isso. A proposta de Sheller nos indica deveres para com a Criação enquanto vivemos e nos expandimos. Kardec nos propõe a máxima de que “Fora da caridade não há salvação”. E caridade no sentido de solidariedade. Segundo ele “Fora da Caridade não há salvação é a consequência do princípio de igualdade perante Deus e da liberdade de consciência”. Ínsito no ESE – Cap. XV – item 8.

Assim ocupamos um posto no Universo laborando enquanto libertamos nossas consciências a partir de um projeto solidário onde quem sabe mais ensina quem sabe menos. André Luiz no livro: Evolução em dois Mundos – segunda parte – Cap. VII, discorrendo sobre a vida social dos desencarnados nos indica que um terço dos desencarnados é composto de “Espíritos relativamente enobrecidos que se transformam em condutores da marcha ascensional dos companheiros, pelos méritos com que se fazem segura instrumentação das Esferas Superiores”.

Os outros dois terços permanecem de alguma forma jungidos aos interesses terrenos, aglutinando-se em cidades e vilarejos “edificando largos empreendimentos de educação e progresso, em favor de si mesmas e a benefício dos outros”.

Vê-se que estamos em intenso labor de aprimoramento. Espíritos superiores nos guiam e com a Doutrina Espírito tudo se nos torna claro. O passo seguinte da humanidade será, sem dúvida, o perfeito conhecimento destas verdades e a justaposição a elas. Façamos a nossa parte. Tanto a nosso favor quanto daqueles que a Providência nos indicar. No Livro dos Espíritos Kardec pergunta, na questão 1018, se o reino do bem poderá um dia realizar-se na Terra. A espiritualidade responde que sim e isto quando o bem reinar aqui a partir da superação dos bons sobre os maus. “Então eles farão reinar o amor e a justiça, que são fonte do bem e da felicidade. É pelo progresso moral e pela prática das Leis de Deus que o homem atrairá para a Terra os bons Espíritos e afastará os maus”.

Este cometimento está na pauta de Jesus. Ele está transformando gradativamente a humanidade. É bom pensarmos assim e agirmos em consonância com Ele, a partir da nossa perfeita adequação ao Seu Evangelho e às propostas nele contidas. Sejamos obreiros do bem e o bem nos levará ao Mestre Superior que nos guia desde o princípio das eras. Muitos ainda se encontram em suas eternas “zonas de conforto mental”, alardeando que a natureza não dá saltos. Que é necessário seguir com vagar. Sim, de fato a natureza não dá saltos. Contudo ela cumpre rigorosamente seu papel na Criação. Ela caminha enquanto muitos assentam em poltronas de luxo, paralisados, aguardando não se sabe o quê. Assim os tempos passam e mentes ineficazes não acompanham o percurso natural dos eventos. 

É necessário sair da “Caverna de Platão” e ver como estamos perante os tempos atuais e as propostas que a Doutrina Espírita nos oferece. Doutrina dinâmica e que avança de acordo com os avanços tecnológicos e científicos oportunizando-nos novas premissas da religiosidade a partir de aprofundamentos filosóficos que nos confortem nesta contemporaneidade. É bom que façamos uma revisão em nossas gavetas mentais, adequando-as para as constantes mudanças que se nos apresentam a partir de estudos e práticas ligadas à espiritualização e à serenidade do ser. Já rompemos a primeira década deste novo século. Certamente as décadas seguintes haverão de modificar sobremodo as práticas sociais a partir dos espíritos renascentes. É bom observarmos tudo isso, projetarmo-nos um tanto mais, indicando-nos opções novas e nos propondo a conquistá-las.

O passo seguinte da humanidade será a busca constante dos voos espirituais. O homem está cansado da mesmice de todos os dias e das falas repetidas daqueles que muito encantam enquanto muito enganam. E com qual alimento nos nutrimos? A mídia deve ser vista com os cuidados dos sábios. Atualmente ela é forte na construção de objetivos. E o é porque permitimos. Há que se pensar na vida após a morte e no retorno ao plano físico. Temos que romper os muros e desvendar os véus, fazendo do agora uma construção eficiente. A Doutrina Espírita é o nosso bastão de arrimo e nossas consciências a real condutora das nossas vontades. Segundo Leon Denis “É pela vontade que dirigimos nossos pensamentos para um alvo determinado”. Que ela seja determinante em nossos avanços no posto que ocupamos neste Universo grandioso e de ganhos permanentes.

Guaraci de Lima Silveira

Guaraci de Lima Silveira
Guaraci de Lima Silveira
Deixe aqui seu comentário:

Divulgue o cartaz do seu evento espírita.

Clique aqui