57 visualizações

O jeito certo de viver

junho 14, 2024

No terceiro livro básico da Codificação Espírita, Allan Kardec desenha o perfil da criatura que já assimilou as luminosas diretrizes do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, e que se esforça dia a dia para manter-se nas veredas assinaladas pelas pegadas do Meigo Pegureiro. Entre muitas outras coisas afirma 1 : “(…) o verdadeiro homem de bem é o que cumpre a lei de justiça, de amor e de caridade, na sua maior pureza. Deposita fé em Deus, tem fé no futuro, sabe que todas as vicissitudes da vida, todas as dores, todas as decepções são provas ou expiações e as aceita sem murmurar; possuído do sentimento de caridade e de amor ao próximo, faz o bem pelo bem, sem esperar paga alguma; retribui o mal com o bem; encontra satisfação no bem que espalha; seu primeiro impulso é para pensar nos outros, antes de pensar em si; é benevolente para com todos, respeita nos outros as convicções sinceras e não lança anátema aos que como ele não pensam; não alimenta ódio, nem rancor, nem desejo de vingança; a exemplo de Jesus perdoa e esquece todas as ofensas; em todas as circunstâncias, toma por guia a caridade”.

Clareando e ampliando o verdadeiro sentido das palavras de Jesus, o Espiritismo está promovendo profundas alterações nos painéis existenciais, ensejando – palidamente ainda – o alvorecer dos novos tempos.

Segundo Albino Teixeira 2 , “(…) Espiritismo é orientação certa e orientação certa se define como sendo o caminho certo de auxiliar e o jeito certo de viver.

Em ação espírita, somos compreensivelmente chamados a dar todo o apoio material e socorro moral aos irmãos em necessidade, conforme os recursos que usufruímos. Acima de tudo, porém, o espírita é convocado a melhorar a vida e o Planeta pela cooperação da influência.

Revisemos, pois, dia a dia, nossas atitudes pessoais, ajustando-as ao Evangelho do Senhor, observando como distribuímos as parcelas espirituais de nós mesmos, seja no que fazemos ou no que somos”.

Rogério Coelho

Referência Bibliográfica:
1- KARDEC, Allan. O Evangelho Seg. o Espiritismo. 129.ed. Rio [de Janeiro]: FEB, 2009, cap. XVII, itens 3 e 4.
2- XAVIER, F. Cândido. Caminho espírita. 12.ed. Araras: IDE, 2010, cap. 56.

Rogério Coelho
Rogério Coelho

Rogério Coelho nasceu na cidade de Manhuaçu, Zona da Mata do Estado de Minas Gerais onde reside atualmente. Filho de Custódio de Souza Coelho e Angelina Coelho. Formado em Jornalismo pela Faculdade de Minas da cidade de Muriaé – MG, é funcionário aposentado do Banco do Brasil. Converteu-se ao Espiritismo em outubro de 1978, marcando, desde então, sua presença em vários periódicos espíritas. Já realizou seminários e conferências em várias cidades brasileiras. Participou do Congresso Espírita Mundial em Portugal com a tese: “III Milênio, Finalmente a Fronteira”, e no II Congresso Espírita Espanhol em Madrid, com o trabalho: “Materialistas e Incrédulos, como Abordá-los?” Participou da fundação de várias casas Espíritas na Zona da Mata Mineira.

Deixe aqui seu comentário:

Divulgue o cartaz do seu evento espírita.

Clique aqui